domingo, 24 de julho de 2016

Os desafios dos cristãos que vivem como peregrinos


24-iraq-0260101274.jpg


"Nós pensamos que estávamos sozinhos, mas agora eu vejo que não. Nossos irmãos e irmãs ao redor do mundo estão nos apoiando e, além disso, temos o principal: Jesus está conosco" (líder cristão iraquiano)

Você já se imaginou vivendo dentro de uma barraca, durante muito tempo? Algumas pessoas se aventuram em longas viagens, dormindo em barracas e buscando refúgio dentro de acampamentos. Mas não é esse o caso dos cristãos iraquianos. Atualmente, muitos deles estão vivendo em cabanas improvisadas, em campos de refugiados, porque não têm para onde ir. Já se passaram dois anos para muitos deles, que perderam tudo o que tinham e tiveram que abandonar suas casas por causa da guerra e da perseguição.

Tem sido um grande desafio para eles manter a fé e a esperança diante de uma situação tão precária e instável. Aqueles que conseguiram escapar da violência do Estado Islâmico (EI) estão vivendo sob péssimas condições, tendo de suportar o frio intenso, a escassez de alimentos, a falta de água e até de medicamentos. O governo iraquiano não tomou nenhuma iniciativa e, normalmente, até as barracas são de propriedade das igrejas que ainda atuam corajosamente no país.

Milhares de famílias já descartaram a possibilidade de voltarem para suas comunidades. Onde eles vivem hoje, não há trabalho e a perspectiva para o futuro é sombria. O avanço do EI no país é contínuo, então aumenta o clamor dos líderes das igrejas locais pelo apoio da igreja livre de perseguição. A Portas Abertas atua no Iraque desde 1994, lutando para manter esses irmãos vivos e firmes na fé. Cada vez mais esse trabalho se torna intenso e urgente. Apesar de tudo, ainda existe amor e a forte presença do Espírito Santo entre eles. Em meio à guerra, há paz. Em meio a tantas tragédias, muitos milagres acontecem. Há lamentos de dor, mas também muitos testemunhos que servem de exemplos para cada um de nós.

Mantenha a igreja viva no Iraque
Se você sente o desejo de fazer parte desse projeto que estende as mãos aos cristãos iraquianos perseguidos, clique aqui para saber como você pode ajudar.


Pedidos de oração
  • Ore pelos cristãos iraquianos que estão deslocados e que perderam suas casas. Peça ao Senhor para que eles sejam fortalecidos pelo Espírito Santo e que suas famílias sejam protegidas.
  • Interceda pela igreja no Iraque. Ela luta para permanecer viva apesar de tantas dificuldades.
  • Peça para que todos esses cristãos que enfrentam perseguição e a guerra sejam revestidos pelo poder de Deus e que continuem pregando o evangelho para que mais vidas ainda sejam alcançadas.
  • Clame também pelos perseguidores. Que o amor de Deus os alcance.
Fonte: www.portasabertas.org.br


sábado, 23 de julho de 2016

Marco Feliciano desiste de candidatura à Prefeitura de SP

Feliciano desiste de candidatura à Prefeitura de SP

O deputado pelo PSC resolveu se dedicar apenas às funções na Câmara

por Leiliane Roberta Lopes 

Nesta sexta-feira (22) o PSC confirmou que o deputado Marco Feliciano não irá disputar as eleições para prefeito da cidade de São Paulo.

O parlamentar, que está em seu segundo mandato, está como líder do partido na Câmara e, por esse motivo, resolveu não disputar as eleições municipais.

“Em função das muitas atividades dele em Brasília, em especial como líder do partido, ele está adiando seu projeto”, disse Gilberto Nascimento, presidente do diretório do PSC de São Paulo.

Em entrevista à Folha de São Paulo, Nascimento afirmou que o PSC irá apoiar a candidatura de Celso Russomanno, do PRB. O deputado mais votado do estado de São Paulo – com mais de 1 milhão de votos – aparece em primeiro lugar na pesquisa de intenção de votos do Datafolha.

“É uma pessoa que pensa muito igual à gente e que tem uma capilaridade muito grande”, afirmou Nascimento.

Na pesquisa do Datafolha Russomanno aparece com 25% dos votos, seguido por Marta Suplicy (PMDB) com 16%, Luiza Erundina (PSOL) 10%, o atual prefeito Fernando Haddad (PT) com 8%, João Doria (PSDB) 6%, Marco Feliciano (PSC) aparecia com 4%, Andrea Matarazzo (PSD) 3%, Major Olímpio (SD) 2%, Levy Fidelix (PRTB) 2%, Ricardo Young (Rede) 1%, Marlene Campos Machado (PTB) 1%, votos brancos ou nulo totalizam 19% e não sabe ou não quis responder tinha 4%.

A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos. E a pesquisa foi feita com 1.092 eleitores entre os dias 12 e 13 de julho.

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br


sexta-feira, 22 de julho de 2016

Evangelho alcança as áreas mais remotas da China


Resultado de imagem para


"Eu arrisco minha vida para alcançar os que eram considerados ‘inalcançáveis’, tendo que visitar os fieis nos lugares mais distantes que se possa imaginar"

Irmão John* é um cristão chinês que tem servido a Deus entre os tibetanos há mais de 10 anos. O Tibete é uma região de planalto da Ásia, que fica ao Norte da cordilheira do Himalaia, conhecida mundialmente como a região mais alta, apelidada inclusive como "o telhado do mundo". John comenta que não é fácil ser um missionário nessas terras. "Eu arrisco minha vida para alcançar os que eram considerados ‘inalcançáveis’, tendo que visitar os fieis nos lugares mais distantes", conta ele.

Recentemente, John foi desafiado a passar por uma experiência nova. Ele disse que uma tibetana convertida ao cristianismo e ex-muçulmana faleceu e ele foi convidado a realizar a cerimônia fúnebre de forma cristã. "O marido dela também é cristão. Mais ninguém da família segue o cristianismo. Então, de acordo com a cultura familiar, os monges devem entoar as escrituras budistas durante três dias. Há muitos tibetanos de origem muçulmana que lutam com essa questão. Seja como for, eu preciso de sabedoria e muita estratégia para incentivar essas pessoas a honrar a Deus, mesmo que seja durante um funeral", disse.

A população cristã cresce rapidamente na China, país que ocupa o 33º lugar na atual Classificação da Perseguição Religiosa. As autoridades continuam com a "campanha comunista para derrubar cruzes", na tentativa de exterminar com as estruturas cristãs no país. Há dois anos, cerca de 1.700 igrejas tiveram suas cruzes apreendidas e alguns templos foram destruídos. Daí a importância de trabalhos voluntários e evangelísticos como o que John tem feito, embora debaixo de muitas dificuldades. Pastorear esse casal não foi uma tarefa muito fácil, segundo John, já que a maioria dos tibetanos vive como nômades em grandes altitudes. "Eu tive que viajar bastante para evangelizar essa família, mas eu não sei o quanto ainda consigo fazer isso. Atualmente, estou enfrentando alguns problemas de saúde, mas até quando eu suportar darei o meu melhor", conclui John.

*Nome alterado por motivos de segurança.

Pedidos de oração

  • Ore pelo esposo da irmã que faleceu e pelos cristãos tibetanos. Que eles recebam orientação do céu para lidar com essas situações.
  • Interceda por John para que tenha a saúde restaurada e que reúna forças para cumprir seu ministério, até quando Deus quiser e permitir.
  • Ore pela igreja na China e pela proteção dos cristãos que enfrentam um ambiente hostil e violento.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Tentativa de golpe militar atinge igrejas



Durante os tumultos, várias igrejas foram apedrejadas; os líderes cristãos acreditam que militantes podem ter se aproveitado da ocasião para agir

Durante a tentativa de golpe militar na Turquia, feita pelas Forças Armadas, houve um verdadeiro caos pelas ruas de todo o país. Importantes vias da capital foram interditadas, tanto de Ancara quanto de Istambul. Pelo menos 265 pessoas morreram e cerca de 1.400 ficaram feridas. Durante os tumultos, igrejas de diversas regiões foram atacadas. Em Trebizonda, uma cidade que fica no Nordeste da Turquia, próximo ao Mar Negro, um grupo de aproximadamente 10 pessoas apedrejaram uma igreja, quebrando as janelas e tentando abrir as portas com martelos. Os vizinhos expulsaram o grupo e avisaram o líder religioso.

Em Malatya, Sudeste da Turquia, outra igreja foi atacada. O líder acredita que militantes que são contra o cristianismo no país se aproveitaram da instabilidade geral e da falta de segurança para agir. A liderança religiosa turca, inclusive o Diretor de Assuntos Religiosos, Mehmet Görmez, juntamente com alguns rabinos e patriarcas, emitiram uma declaração conjunta condenando o golpe e o derramamento de sangue que envolveu tantos inocentes. Eles pedem por justiça e se dizem desejosos pela paz em toda a nação. A Associação de Igrejas Protestantes da Turquia também emitiu uma declaração à imprensa condenando o golpe de Estado e pedindo sabedoria e entendimento para os líderes do país, alertando que é tempo de orar por uma solução.

Desde o ocorrido, 30 governadores e 7.899 policiais já foram detidos na Turquia. Um membro da União Europeia fez uma importante denúncia e alertou que os nomes dos juízes e dos oficiais militares presos já constavam numa lista preparada pelo governo antes do levante. Ele acredita que as autoridades do país planejaram o golpe e que tudo não passou de uma trama. Lembrando que a Turquia, posicionada no 45º lugar da atual Classificação da Perseguição Religiosa, é o quarto país do mundo com mais jornalistas presos, onde também há uma forte presença do islã radical e o cristianismo já experimenta diferentes tipos de perseguição.

Esse episódio político na vida dos cristãos turcos pode ser um indicador sobre o futuro da igreja no país. É provável que nos próximos meses, o presidente Erdogan tente fazer uma "limpeza" em todos os campos da oposição e, finalmente, alcance o objetivo de 60% de votos em um referendo popular para transformar o sistema político parlamentarista em um regime presidencialista. Se isso acontecer, os cristãos vão enfrentar uma perseguição religiosa ainda mais severa e violenta.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Deus Não Permitirá Que o Islamismo Vença


Kit R. Olsen

Levando em consideração os atentados que aconteceram na França, é fácil que qualquer um pense que o islamismo não será derrotado em um momento próximo. A mídia em todo o mundo é muito competente em minimizar tudo o que diz respeito à malignidade do islamismo. E as células islâmicas em estado latente – prontas para impingir o terror – estão plantadas em todo o mundo.

O atual governo dos Estados Unidos ou é mentalmente incompetente e/ou traidor, colocando em perigo a vida de todos os americanos e de outras pessoas ao redor do mundo, por ser indulgente com esse inimigo bárbaro, torturante e impiedoso. A perspectiva do crente deve sempre ser que vivemos nas trincheiras de um campo de batalha espiritual e o mal é manifesto através de pessoas más. Nossa esperança não está nos governos; ela está em nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

Anime-se. As Escrituras nos dizem que Deus não permitirá que o islamismo vença sua campanha de terror. Numa perspectiva animadora, é importante mantermos em mente que uma das guerras profetizadas na Bíblia, entre as mais comentadas – a batalha descrita em Ezequiel 38 e 39 – está no horizonte. Sabemos que Israel será o alvo e que aí Deus vai tratar com a dominação islâmica. Na Bíblia, a batalha de Ezequiel 38 e 39 (a Guerra de Gogue e Magogue) tem a descrição mais detalhada entre todas as guerras profetizadas.

Um ponto importante para lembrarmos é o seguinte: em Gênesis 15.16, o Senhor nos diz que a medida da iniquidade dos amorreus ainda não havia se completado; mas, quando ela se encheu, Deus tratou com eles. O mesmo acontece com o islamismo. Deus ainda está permitindo que os muçulmanos causem as devastações e os massacres (por enquanto). Mas, Ele tem planos bastante intensos para o blasfemo islamismo.

Em breve virá o dia em que Deus já não tolerará o fanatismo islâmico e Ele derramará o Seu juízo sobre os seguidores de Alá – na batalha de Ezequiel 38 e 39, quando as hostes das tropas islâmicas marcharão contra Israel, lideradas pela Rússia. O grande milagre no Antigo Testamento é o Êxodo, mas ele empalidecerá em comparação com o que acontecerá como resultados da guerra Gogue-Magogue (veja Jeremias 16.14).

Quando Deus salvar Israel, e Alá estiver sumido durante essa batalha épica, os devotos sobreviventes do islamismo em todo o mundo já não estarão mais dispostos a lutar por amor a Alá. Isto abalará os fanáticos mantras psicopáticos deles até a raiz.

O próprio Senhor intervirá sobrenaturalmente nessa guerra e a maioria dos agressores será aniquilada. Esses guerreiros se voltarão uns contra os outros. Deus vai fazer a terra tremer com um poder fantástico e os invasores desejarão nunca terem tido um pensamento sequer de maldade contra Israel. As Escrituras nos dizem que essa guerra se espalhará.

As “terras do mar”, às quais se refere a Escritura, também experimentarão a ira de Deus por participarem da ofensa contra Israel, o que indica que a população islâmica diminuirá significativamente. As terras do mar são regiões marítimas no Oriente Médio, com densa população muçulmana.

Estas são as pátrias daqueles que darão assistência à Rússia, contra Israel, com suas frotas de guerra e tropas. As “terras do mar” se estendem ao que, na verdade, abrangeria o islamismo global, alcançando o mundo todo, inclusive a Indonésia. Um dos resultados dessa guerra será a remoção de uma porção significativa da dominação islâmica. Deus frustrará a agressão do islamismo.

“[Eu, Deus] Meterei fogo em Magogue e nos que habitam seguros nas terras do mar; e saberão que eu sou o Senhor. Farei conhecido o meu santo nome no meio do meu povo de Israel e nunca mais deixarei profanar o meu santo nome; e as nações saberão que eu sou o Senhor, o Santo em Israel” (Ezequiel 39.6-7).

O islamismo será profundamente marginalizado e a Rússia será destruída. Levará sete anos para que os danos sejam limpos e sete meses para que sejam enterrados os mortos (Ezequiel 39. 9, 12). Ninguém, a não ser o próprio Deus, ajudará a resgatar Israel quando este for atacado. Sem a intervenção divina, Israel não terá chance de sobreviver a essa invasão. Deus preservará Sua nação escolhida. O Senhor não fará isso por amor a Israel, mas por amor ao Seu próprio Nome, para deixar bem claro que Ele está no controle de todas as coisas e que é o Deus Altíssimo, que não poderá mais ser ignorado. De fato, Deus trará essas nações contra Israel, que O rejeitou – para Sua glória.

Este será um importante chamado ao despertamento para o mundo inteiro, principalmente para Israel, mostrando que o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó vive para sempre e é Rei. Todos deverão perceber que, sem Ele, estão condenados. Os seguidores de Alá serão deixados em uma situação difícil, tentando entender como poderão continuar afirmando que Alá é Deus. Alá não poderá ser encontrado em lugar algum quando essas forças, principalmente islâmicas, muito numerosas, marcharem contra Israel.

Por causa dos milagres que causarão grande espanto, milagres esses realizados por Deus durante a batalha de Ezequiel 38 e 39, Israel e os judeus como um todo experimentarão uma imensa ressurgência em sua busca por Deus – pelo Messias. O mundo inteiro terá a oportunidade de ver Deus em ação, como o verdadeiro Protetor de Israel e muitos virão a ser salvos nessa ocasião. [...]

Também é muito provável que Meca, a Mesquita al-Aqsa e o Domo da Rocha sejam severamente danificados ou destruídos pelo tremendo terremoto mencionado em Ezequiel 38.19. Não será possível que um governo mundial único, uma igreja mundial única e um sistema econômico mundial único sejam implementados a não ser que a influência do islamismo seja tremendamente reduzida ou removida. Senão, teríamos um governo mundial único, um sistema econômico único e uma igreja única do tipo aiatolá. Os globalistas não seriam capazes de controlar o islamismo, logo os muçulmanos devem ser seriamente marginalizados a fim de que os globalistas possam implementar seus planos para uma ordem mundial.

Para mim fica claro que seria quase impossível que o governo mundial único, o sistema econômico mundial único e a igreja mundial única, conforme profetizados, sejam estabelecidos enquanto o islamismo estiver na frente do domínio mundial. Através do estudo das Escrituras, meu ponto de vista é que uma igreja mundial única, ecumênica e apóstata, é muito mais provável do que uma tomada geral do controle religioso pelo islamismo. É certo que, no momento, parece que o islamismo, por causa de sua enorme população, riquezas e ataques terroristas agressivos, poderia governar o mundo inteiro. Mas, como vemos através das Escrituras, existe um ponto em que Deus já não mais se manterá silencioso, em uma atitude paciente, permitindo que Seu santo Nome seja profanado.

Se a dominação mundial islâmica não fosse removida, então o Anticristo seria muçulmano, a igreja mundial seria muçulmana e o governo mundial único seria um califado. Mas não é isto que está descrito nas Escrituras. Há duas pernas na imagem de Daniel, capítulo 2. As duas pernas representam as duas divisões do Império Romano, o qual foi dividido em duas partes no ano 400 d.C., com a morte de Teodósio: a capital ocidental, em Roma, e a capital oriental, em Constantinopla. A parte ocidental, com sua capital em Roma, caiu e não foi restaurada até o ano 800 d.C., quando o papa coroou Carlos Magno como rei do Sacro Império Romano. Aquele império foi, depois, invadido pelos hunos e aquele tipo de governo chegou até a Alemanha, sob o Kaiser Guilherme.


A parte oriental permaneceu intacta até o ano 1453 e depois foi invadida pelos muçulmanos – então temos a opção de considerarmos o Anticristo, o governo mundial e a religião mundial única provenientes daquela divisão oriental (islamismo), ou da divisão ocidental. Eu escolho a divisão ocidental por causa da tipologia. Antíoco Epifânio, um grego-sírio, é apresentado em Daniel como um tipo do Anticristo, e era europeu. O Anticristo virá do Ocidente, do lado europeu e, portanto, não será muçulmano.

Além disso, o Anticristo é visto cavalgando do Ocidente para o Oriente, à medida que estabelece sua capital na antiga Babilônia. E quem cavalga aquela besta hoje é o Vaticano, ou seja, o lado ocidental do antigo Império Romano (a Igreja Católica Romana da perna ocidental). E a igreja mundial não será islâmica porque ela vem de Ninrode, com a adoração do bebê Tamuz nos braços de Semíramis (Babilônia de Ninrode/A Igreja Católica Romana).

Os israelitas adoravam o deus babilônio Tamuz, a quem os cananeus se referiam como Adonai (Meu Senhor). O festival de verão de Tamuz celebrava a morte da natureza, e o reavivamento era celebrado na primavera. Tamuz estava associado à deidade babilônia Ishtar (Astarote, deus que mais tarde foi chamado de Adônis pelos gregos).

Ele também estava associado a Afrodite, a deusa grega que era adorada pelos romanos. Observe a atitude de Deus em relação àqueles que se engajaram na adoração a Tamuz:“Pelo que também eu os tratarei com furor; os meus olhos não pouparão, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos em alta voz, nem assim os ouvirei” (Ezequiel 8.18). Deus disse que não ouvirá ninguém que participar do culto idólatra a Tamuz.


A situação com a Rússia, a Ucrânia, a Síria e os crescentes ataques terroristas realizados pelos militantes muçulmanos é um passo em direção à guerra profetizada em Ezequiel – quando o islamismo for marginalizado, mudando a dinâmica de todo o mundo em múltiplos níveis, abrindo o caminho para que tomem posse o governo mundial único, a religião mundial única e o sistema econômico mundial único.

Em determinada época, a igreja em Roma foi uma igreja sadia. O apóstolo Paulo escreveu uma de suas maiores cartas àquela igreja e nela ele menciona a fidelidade dos crentes que se reuniam ali. A igreja dos romanos tinha muitos seguidores. Depois, o Império Romano declarou o cristianismo ilegal e aquela igreja foi forçada a se reunir clandestinamente. Era uma igreja verdadeira e fiel e foi muito perseguida pelo governo romano.

Então, Constantino subiu ao poder como mandatário de Roma e se converteu nominalmente ao cristianismo no início do século IV. Até aquela época, o cristianismo era ilegal, mas Constantino declarou que Jesus Cristo era o único e verdadeiro Deus, e o cristianismo se tornou a religião oficial do Império. Ele declarou que os templos pagãos teriam que ser destruídos. Naquela ocasião, os templos em todo o mundo conhecido haviam sido edificados para a “Rainha do Céu”, a deusa-mãe virgem retratada com o menino Tamuz em seus braços.

Então, o cristianismo se tornou a única religião legal do Império. Constantino disse que Tamuz e a Rainha do Céu não poderiam ser adorados. O que os sacerdotes dos templos de Ishtar (Innini) poderiam fazer? Será que eles destruíram seus ídolos e se voltaram para o cristianismo? Não, eles não fizeram isso. Eles removeram os nomes de Ishtar e de Tamuz desses ídolos e, no lugar, gravaram novos nomes: Jesus e Maria!

E a prática da idolatria proibida nas Escrituras – o culto a Maria – continua até hoje na Igreja Católica Romana. As raízes da igreja mundial dos tempos do fim serão uma sobrevivência do antigo misticismo da Babilônia dirigido pelo Falso Profeta, profetizado em Apocalipse 16.13.

A situação com a Rússia, a Ucrânia, a Síria e os crescentes ataques terroristas realizados pelos militantes muçulmanos é um outro passo em direção à guerra profetizada em Ezequiel – quando o islamismo for marginalizado, mudando a dinâmica de todo o mundo em múltiplos níveis, abrindo o caminho para que tomem posse o governo mundial único, a religião mundial única e o sistema econômico mundial único.

Quando acontecerá essa invasão? Ela se dará quando Israel estiver de volta à sua terra, reunido como nação, como é hoje. Essa guerra acontecerá “sobre os montes de Israel” (Ezequiel 38.8). Acontecerá quando o próprio Deus disser que está na hora – quando Ele, em Sua soberania, derrotar os invasores. “Eu [o próprio Deus] porei anzóis nos teus queixos e te levarei (derrotarei) a ti...” (Ezequiel 38.4a).

Que o Senhor tenha misericórdia das vítimas inocentes dos terroristas islâmicos, que são dirigidos de maneira extremamente demoníaca e que espreitam e perseguem suas presas de forma tão impiedosa. O juízo de Deus sobre o islamismo radical não pode acontecer cedo demais... Ele se dará no momento exato estabelecido pelo Senhor.

(Kit R. Olsen — raptureready.com — Chamada.com.br)


terça-feira, 19 de julho de 2016

Indícios do Terceiro Templo serão apontados este ano em Israel, revela código bíblico

Mesquita de al-Aqsa, chamada por judeus de 'Monte do Templo', é um local de grandes conflitos, em Jerusalém. (Foto: Reprodução)
   Mesquita de al-Aqsa, chamada por judeus de 'Monte do Templo', é um local de grandes conflitos, em Jerusalém. 
   (Foto: Reprodução)

De acordo com o teólogo Jimmy De Young, a Bíblia aponta que dentro do cenário previsto para o fim dos tempos está a construção de um templo judaico, que estará erguido quando o Anticristo governar o mundo.

Em um de seus estudos, o rabino Matityahu Glazerson, um dos principais especialistas do mundo sobre os Códigos da Bíblia, sugeriu acontecimentos que irão desencadear o Terceiro Templo estão marcados para este ano.

Em um vídeo, Glazerson aponta para um código bíblico que pode ser traduzido como "Deus irá informar, no dia 15 de Av [mês hebraico]". Este ano, o dia 15 de Av corresponde ao dia 19 de agosto.

"Não sabemos exatamente ao que ele se refere, mas a implicação clara é que Deus irá nos notificar sobre algo importante no dia 15 de Av, que tem a ver com o templo”, afirmou o rabino.

Qual o significado do dia 15 de Av no calendário hebraico? Para explicar, Glazerson relembra uma citação do rabino do século 19, Sadoc ha-Kohen, que diz: " dia 15 de Av é o momento para a construção do Beit HaMikdash (Templo Sagrado), uma vez que, nessa data, o pecado dos espiões foi apagado".

O rabino Zadok ha-Kohen se refere ao grupo de doze homens enviados por Moisés para espiar a terra de Canaã antes da entrada dos israelitas (Números 13). Dentre os doze enviados para informar sobre a terra, dez voltaram com críticas.

Além disso, Glazerson demonstra um código que aponta que o templo será trazido do céu e outro que aponta uma referência ao ano hebraico atual, que terminará no anoitecer do dia 2 de outubro de 2016.

O rabino esclareceu que os sinais sobre o Terceiro Templo no Monte Moriá (local onde está construído o Monte do Templo, em Jerusalém) estão subordinados ao comportamento piedoso do povo judeu.

Fim dos tempos
De acordo com o teólogo Jimmy De Young, a Bíblia aponta que dentro do cenário previsto para o fim dos tempos está a construção de um templo judaico, que estará erguido quando o Anticristo governar o mundo. “Ele o profanará e o povo judeu será forçado novamente a deixar o Templo, porque se manterá fiel a Deus e se recusará a adorar o Anticristo (Dn 9.27)”, diz o estudioso no site Chamada.

No sermão no monte das Oliveiras (Mt 24-25), Jesus confirmou a profecia de Daniel. Ele chamou a profanação de “o abominável da desolação” e disse que ela ainda não havia acontecido (Mt 24.15).
“Algum dia, o Messias, Jesus, voltará para Jerusalém e construirá Seu Templo nesse pedaço de terra (Zc 1.16; Zc 6.12); e, a partir desse Templo do Milênio, Ele governará o mundo (Zc 6.13)”, afirma De Young.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE BREAKING ISRAEL NEWS


segunda-feira, 18 de julho de 2016

Cristãos ainda são atacados por budistas radicais


17 Sri_Lanka_2015_0310105280

LANKA

Mesmo em silêncio durante um tempo, os budistas radicais não desitiram do ideal de impor a religião usando a violência


Recentemente, uma cristã perseguida do Sri Lanka foi atacada por monges budistas radicais, logo após uma reunião de oração. Ela foi vítima de uma emboscada. O grupo nacionalista BBS (Bodu Bala Sena), também tem agitado o cenário cingalês, se opondo sempre às iniciativas do governo, tentando inclusive iniciar uma guerra civil. Há algumas semanas, o grupo atacou também a minoria muçulmana, deixando pelo menos 3 mortos e 78 feridos.

Segundo alguns líderes cristãos, atualmente, o budismo ocupa um lugar de grande importância no país e parece que o governo não está preocupado em garantir a liberdade de religião aos cidadãos, antes, está politizando a religião no país. Mas não é só o grupo budista que tem perseguido os cristãos. De acordo com informações do NCEASL (National Christian Evangelical Alliance of Sri Lanka – Aliança Nacional Evangélica do Sri Lanka), no mês de abril, 15 moradores atacaram a casa de um líder cristão atirando pedras. Segundo a imprensa local, eles não faziam parte de nenhum grupo ativista.

É importante destacar que, mesmo em silêncio durante um tempo, os budistas radicais não desitiram de impor a religião usando a violência. Mesmo que o Sri Lanka não esteja mais na Classificação da Perseguição Religiosa, a igreja no país enfrenta grandes desafios para se manter firme em seus propósitos de evangelizar a nação. Há relatos de que igrejas são invadidas constantemente por monges e muitas já tiveram que fechar suas portas. Vários locais de reunião entre cristãos já foram destruídos, suas casas foram invadidas, saqueadas e até queimadas. Ore pela igreja cingalesa.

Fonte: https://www.portasabertas.org.br

domingo, 17 de julho de 2016

Pastores ajudaram novo presidente da Câmara, diz Cesar Maia

Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) comemora vitória para presidência da Câmara 
Pedro Ladeira Folhapress

Os líderes evangélicos Silas Malafaia, R.R. Soares e Valdemiro Santiago colaboraram com a eleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara.

ALFREDO MERGULHÃO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DO RIO

O ex-prefeito Cesar Maia, pai do deputado, fez um agradecimento aos três pastores neste sábado (16), em encontro regional do DEM no Rio.

Ao lado do filho, Cesar disse que "lideranças como R.R. Soares, Malafaia e Valdemiro são o próprio partido na base da sociedade, na própria política".

"Essa é a razão de o Rodrigo, com sua habilidade e talento, realizar essas articulações. Porque ele tinha lastro, tinha base social", afirmou.

"Nós do DEM, um partido conservador, temos valores cristãos. Esses valores facilitaram a proximidade deles", acrescentou o ex-prefeito.


Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) comemora vitória para presidência da Câmara

Rodrigo Maia começou o discurso agradecendo "a torcida e as orações" dos aliados. Na saída, ele disse que será um "presidente de todos" e que vai evitar a "radicalização" em pautas de comportamento.

"Minhas votações têm sido na linha do voto conservador. Tenho essa convicção. Mas sou presidente de todos e pretendo chegar ao consenso", disse.
"Quero uma Casa menos radicalizada e que não fique no debate sem produtividade, nos extremos", acrescentou o novo presidente da Câmara.

Rodrigo Maia subiu ao palco com os deputados Sóstenes Cavalcante, ligado ao pastor Silas Malafaia, e Francisco Floriano, próximo do pastor Valdemiro. Os dois se filiaram ao DEM neste ano.

"Não fugiremos na hora que a bancada entender que há clima para pautar temas como o Estatuto da Família. Mas entendemos que o momento é para a pauta econômica", disse Cavalcante.
Em entrevista publicada neste sábado (16), Maia disse à Folha que pretende impor um freio à pauta conservadora que marcou a gestão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


Ele disse que evitará a votação de projetos que "radicalizem o ambiente" e gerem confrontos em plenário. 

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/

sábado, 16 de julho de 2016

Malásia tem “centro de purificação” para tentar fazer cristãos negarem a fé


Jarbas Aragão

reportagem do canal CBN News investigou a denúncia que o governo da Malásia estava internando muçulmanos que se converteram a Jesus. O local, que tem o nome oficial de “Centros de Purificação da Fé” fica no meio de uma floresta e se parece em muito com uma penitenciária.

Quando um ex-muçulmano é denunciado, pode ser forçado a ficar ali por um período indeterminado. Embora oficialmente se divulgue que a internação é voluntária, as denúncias feitas por líderes cristãos é que se trata de uma “pena alternativa” aos que foram condenados por apostasia.

Seguindo a lei da sharia, os juízes muçulmanos podem condenar que abandona o Islã à morte. Desde 2013, Mohd Al Adib Samuri, da Universidade Nacional da Malásia vem divulgando relatos de pessoas que foram presas pela polícia e conduzidas para o centro que é gerido pelo governo. Não há acusação formal nem julgamento.

Um dos ex-detentos, que conseguiu fugir de lá, conta que fugiu para a Índia pois sabia que eles o matariam se voltasse. Seu nome não foi revelado por razões de segurança, mas conta que pediu um advogado, mas as autoridades disseram que ele não precisaria de um, pois o local era como uma escola para “reeducação”. Ele sequer pode avisar sua família sobre o que acontecia.

Segundo relatos divulgados pela emissora, existem pelo menos três desses centros, que funciona em um regime quase militar. Os internos possuem horários rígidos e passam horas ouvindo sobre o Islã e sendo questionados sobre os ensinamentos do profeta Maomé. Muitos são criminosos ou viciados em drogas, mas os cristãos recebem o mesmo tratamento. Para sair, eles precisam dar provas concretas de que seguirão as leis islâmicas.

Os “apóstatas” precisam negar a Cristo. Não se sabe quantos já passaram pelos locais, que são vistos pelos líderes muçulmanos como um benefício para a comunidade. O professor Samuri explica que entre as atividades que todos são obrigados a participar estão: aulas de Alcorão, sessões de reorientação da fé, orações congregacionais, aconselhamento em grupo, serviços comunitários, ginásticas e oficinas como jardinagem e agricultura.

Aqueles cristãos que se recusam a negar sua fé são espancados e ameaçados. Um dos ex-detentos conseguiu sair, mas descobriu que as autoridades haviam confiscado sua casa e seu local de trabalho. Ele conta que precisa continuamente se esconder das autoridades e tem sido ajudado por outros cristãos.

O governo malaio oficialmente nega que exista perseguição religiosa, mas só existe tolerância com pessoas que nascem em famílias tradicionalmente cristãs. Segundo a Missão Portas Abertas a Malásia é dos países que mais persegue os cristãos no mundo. Embora a conversão seja proibida por lei, estima-se que eles já totalizam 10% da população.

Fnte: https://noticias.gospelprime.com.br


sexta-feira, 15 de julho de 2016

modelo é possuída por demônio durante entrevista ao vivo a programa de TV


Uma modelo tailandesa foi possuída por um espírito maligno durante uma entrevista ao vivo em um programa de TV, e o fato virou oportunidade para um escritor de abordar o assunto de forma mais direta.

Thippawan “Pui” Chaphupuang é uma modelo popular em seu país, e um demônio atribuído ao folclore tailandês, chamado “pop” se manifestou enquanto ela concedia uma entrevista, de acordo com informações do Charisma News.

Durante a entrevista, Pui afirmou que havia sido possuída por “pop”, e o apresentador perguntou ao espírito porque ele havia dominado a jovem. Esse espírito disse que havia sido enviado e se recusou a dizer o nome da pessoa, exigindo que fosse servido sangue de porcos.

Esse caso, bizarro, serviu de inspiração para o escritor Michael Snyder publicar um artigo sobre o tema, alertando os cristãos para levar a possessão por um demônio um pouco mais a sério, uma vez que as possessões demoníacas são retratadas na Bíblia Sagrada.

“O tema ‘demônios’ simplesmente não é tratado em nossa sociedade altamente secularizada de hoje, e até mesmo na maioria das igrejas as pessoas realmente não querem falar sobre isso, mesmo que os Evangelhos estejam cheios de histórias de Jesus expulsando os demônios”, contextualizou.

Para Snyder, muita gente está tomando conhecimento de que possessões não são coisas de filmes devido às ferramentas de comunicação atuais: “Antes da internet, a maioria das pessoas simplesmente não foram expostas a esses tipos de coisas, porque não eram veiculadas no noticiário da noite ou durante programas de televisão em horário nobre. Mas hoje, graças ao YouTube, coisas que acontecem com pessoas comuns, do outro lado do planeta pode se tornar um viral rapidamente e se espalhar por todo o planeta”, pontuou.

Ao final, ele alerta para o risco de casos como o da modelo tailandesa se tornarem cada vez mais comuns: “Infelizmente, todo tipo de mal que você pode imaginar está crescendo rapidamente […] hoje, mas muito poucas pessoas parecem alarmados com a descida impressionante em direção ao mal e a depravação. Como sociedade, nós rejeitamos a verdade e abraçamos a escuridão, e as consequências disso estão se tornando bastante evidentes”, concluiu.
 Assista:

Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br



quinta-feira, 14 de julho de 2016

Igreja liberta 4500 escravos cristãos das mãos do Talibã


Jarbas Aragão

Uma igreja de 400 membros, localizada no sul da Califórnia iniciou um projeto de evangelização no Paquistão que deu frutos muito além do imaginável. Através de uma parceria com um pastor paquistanês, fundaram uma escola cristã e atualmente cuidam de cerca de 2 mil alunos.

Além disso, conseguiram libertar mais de 4500 escravos cristãos, que estavam sob o domínio do grupo islâmico Talibã. Nesse processo, dois líderes muçulmanos se converteram a Cristo e agora há centenas de novos crentes na região.

O nome da igreja não foi revelado por questões de segurança. Seus líderes, os pastores J. P. e Mark trabalharem junto com o pastor Tariq, que é do Paquistão, para tirarem da condição análoga à escravidão milhares de pessoas que trabalhavam nas fábricas de tijolos, base da economia naquela região.

Por causa do câmbio favorável, o dinheiro doado pela congregação foi suficiente para fazer muitas coisas num país devastado pela guerra.  J.P, 73 anos, foi pessoalmente ao Paquistão com outros pastores em viagens missionárias. Eles viram de perto o sofrimento dos cristãos, que são duramente perseguidos por serem minoria. Num dos cultos públicos, viram um dos comandantes do Talibã se render a Jesus Cristo, um forte testemunho para a população local.

Ameaças e arrependimento
Este líder talibã era muito temido e fazia constantes ameaças aos pastores. Durante a tratativa para que liberasse seus escravos, ele exigiu o pagamento do equivalente a mil dólares por família.
O americano J. P., que conduzia a negociação, afirmou não ter todo o dinheiro pedido consigo, pois estava no banco. Nisso, um dos soldados talibãs encostou sua metralhadora AK-47 na garganta do pastor. A situação ficou tensa.

Contudo, J. P. não se intimidou e confrontou o líder talibã. Disse a ele: “Um dia eu vou estar perante Deus e terei de prestar contas de como conduzi minha vida. Você também vai estar diante de Deus algum dia, e precisará dizer como você viveu sua vida”.

Tendo dito isso, J.P. pediu a redução do preço pela libertação dos escravos cristãos e que voltassem ao que fora combinado anteriormente. Foi então que ouviram um pedido surpreendente: “Você pode orar por mim? Meus rins estão falhando”.

O pastor americano concordou, impôs as mãos sobre as costas do homem e orou para que Deus o curasse. No dia seguinte, mais de 4 mil escravos cristãos foram libertos das mãos do Talibã. J. P. afirma: “Esse foi o dia mais feliz da minha vida. Fui para a cama e disse: Deus nada pode ser melhor que isso”.

Porém, no domingo onze clérigos muçulmanos entraram na igreja durante o culto. Estavam acompanhados de centenas de seus seguidores. Quando J. P. fez o apelo, centenas daqueles muçulmanos aceitaram a Cristo, incluindo um clérigo xiita.

O homem imediatamente começou a pregar para todos que Jesus era o Messias! Dias depois, ele contou que teve a visão de um homem vestido de branco, que se apresentava como “o grande médico”.

Era Jesus, que o visitava e realizou uma cirurgia em seu coração doente. No dia seguinte, aquele líder muçulmano procurou seu cardiologista, que fez novos exames e confirmou: “Seu coração está normal”.

Profundamente tocado pela visão com Cristo, com seu testemunho, a esposa também se converteu. Ele já se tornou um pregador no Paquistão. Como desejo de levar a Palavra de Deus a todos pediu ao pastor mil Bíblias em sua língua nativa, o urdu. 


Com informações de Christian Today

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br


quarta-feira, 13 de julho de 2016

Nova lei Argentina abre portas para perseguição de evangélicos



Igreja Batista liderada por Marcelo Nieva.

Pastor está sendo ameaçado

por Jarbas Aragão 

Apesar de a Argentina ter a liberdade religiosa garantida pelo artigo 14 de sua Constituição, o estado de Córdoba criou uma lei provincial, que pretende prevenir qualquer situação de “manipulação psicológica”. Essa lei gerou uma grande controvérsia, abrindo portas para a perseguição da igreja cristã no país.

Segundo a missão Portas Abertas, essa lei tem sido aplicada de forma abusiva contra as organizações religiosas. Segundo o artigo 3, a manipulação psicológica pode ocorrer “em grupos que utilizam técnicas que exijam grande devoção ou dedicação a uma pessoa, ideia ou objeto, onde se usa de proselitismo, doutrina dinâmica ou técnicas persuasivas para promover a destruição de personalidade”.

Pouco tempo depois de ser promulgada, o pastor batista Marcelo Nieva foi acusado por políticos e pela polícia de dirigir uma “seita controversa.” Ele conta que “por causa disso, as acusações e o ódio contra a igreja têm aumentado significativamente, principalmente depois que a imprensa noticiou isso. Pessoas quebraram as janelas da igreja e saquearam as propriedades dos irmãos”, desabafa.

O pastor está pedindo orações pela nação. “Em meus 37 anos de ministério, nunca imaginei que a igreja na Argentina poderia ser atacada. Nosso país sempre se orgulhou de ser uma nação tolerante”, afirmou.

Cerca de 18 meses atrás, ele e um amigo foram alvejados enquanto estavam fazendo uma viagem. Em abril deste ano, Nieva foi atacado enquanto ia à igreja com a esposa, que está grávida do segundo filho do casal. Dias depois, o abrigo de mulheres mantido pela igreja para mulheres vulneráveis, incluindo ex-dependentes químicas e prostitutas, foi apedrejado.

Dois membros da força militar nacional têm montado guarda 24 horas por dia em frente ao templo da igreja dele. Para o pastor, a polícia local só agiu em seu favor por que os policiais vindos da capital estão lá. Ele disse que sua igreja vem sofrendo quatro anos de perseguição religiosa das autoridades locais. 


Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br Com informações de Evangelicals Now e World Watch Monitor


terça-feira, 12 de julho de 2016

Lei que proíbe o evangelismo é aprovada pelo presidente Vladimir Putin, na Rússia

O projeto de lei da parlamentar Irina Yarovaya - que acabou sendo apelidado com o sobrenome de sua própria autora - teria como propósito "proteger os cidadãos dos terroristas no país", porém acaba punindo os evangélicos e ameaça sua liberdade religiosa.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin sancionou na última quinta-feira (7), um "pacote de medidas de combate ao terrorismo" que contém várias disposições que levantaram preocupações entre os cristãos, incluindo a exigência de que os evangélicos façam o requerimento de uma "autorização do governo" para compartilhar sua fé com outras pessoas.

O projeto de lei da parlamentar Irina Yarovaya - que acabou sendo apelidado com o sobrenome de sua própria autora - teria como propósito "proteger os cidadãos dos terroristas no país e punir severamente aqueles que estejam financiando ou auxiliando o terrorismo".

No entanto, para além dos requisitos sobre registos telefônicos e criptografia de dados on-line, as medidas também incluem procedimentos que podem afetar a atividade missionária em toda a Rússia. Qualquer pregação, atividade evangelística de quaisquer pessoas que desejam compartilhar sua fé com os outros, deve primeiro receber uma autorização do governo por meio de uma organização religiosa registrada.

"Mesmo em uma casa particular, a adoração e a oração só serão permitidas se não houver incrédulos presentes", descreve a organização cristão 'Fundo Barnabé'. "As igrejas também serão consideradas responsáveis ​​pelas atividades de seus membros. Assim, se, por exemplo, um membro da igreja mencionar sua fé em uma conversa com um colega de trabalho, não só o membro da igreja, mas também a própria igreja dele poderão ser punidos ..."

Os infratores podem ser multados em até 780 dólares (para o indivíduo) ou 15.500 dólares (para uma organização). Os missionários estrangeiros poderão enfrentar a deportação, caso violem a lei e / ou falem em igrejas sem uma autorização do governo.

"Isso pode parar a atividade missionária de qualquer pessoa, exceto os representantes, organizações e grupos registrados. Será necessário que todo missionário tenha documentos com informações específicas, provando ligações a um grupo religioso registrado pelo governo", disse Joel Griffith da Associação Evangelística 'Slavic' à agência 'Mission Network News'.

Vários líderes evangélicos escreveram uma carta a Putin, após a lei ter sido aprovada na Câmara, expressando suas preocupações sobre as possíveis ramificações da legislação, que eles acreditam que é uma violação dos seus direitos de liberdade religiosa.

"[Conforme a lei] É obrigação de cada crente, ter uma autorização especial para compartilhar suas crenças, bem como distribuir literaturas e materiais religiosos fora dos locais de culto e estruturas utilizadas. Isso não é só absurdo e ofensivo, mas também cria uma base para a perseguição em massa de crentes, pela violação dessas disposições", afirma a carta.

O Fundo Barnabé acredita que a lei é simplesmente está "usando a desculpa da legislação anti-terrorista para reprimir quaisquer outras igrejas que não sejam filiadas à Igreja Ortodoxa Russa - que está intimamente ligada ao nacionalismo russo".

Griffith diz que, neste ponto, não há como dizer como a lei será aplicada. Os cristãos estão orando para que o texto da legislação seja alterada ou que ela revogada.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN NEWS



segunda-feira, 11 de julho de 2016

Jornalista lança ebook gratuito sobre midias sociais para igrejas


gospel
Jornalista lança ebook gratuito sobre midias sociais para igrejas

Aprenda como criar estratégias eficazes para distribuir a mensagem de Deus pelas redes

por Leiliane Roberta Lopes

A jornalista Elis Amâncio lançou um e-book com lições sobre redes sociais para igrejas. A obra destaca a importância de entender e utilizar o meio digital de forma estratégica para divulgar os trabalhos de uma igreja.

O livro digital “Mídias Sociais na Igreja” é distribuído gratuitamente no site da autora que é cristã e trabalha com redes sociais profissionalmente desde 2007.

Elis colocou neste livro toda sua experiência como profissional e palestrante, ensinando como é possível utilizar os meios digitais para o Reino de Deus.

“Desde 2010 dou aula sobre Mídias Sociais para igrejas, gerando a reflexão do uso digital para o contexto ministerial. Comecei como professora no Seminário Teológico Carisma, da Igreja Batista da Lagoinha, naquela época fui em busca de biografias para o meio cristão e não localizei. Desde então tinha no coração esta vontade de produzir algo para contribuir na Comunicação das igrejas”, disse.

Ela ensina a importância de ser igreja On ou off-line, a planejar e executar boas práticas para o uso consciente do meio digital.
“Vejo que muitas igrejas usam as redes sociais, mas, não sabem bem como planejar, produzir conteúdo e monitorar. Para atrair pessoas para a mensagem que carregamos não podemos ser apenas ‘postadores’ de mensagens, mas, produtores de bons conteúdos”, adianta a jornalista que destinou um capítulo inteiro do livro para destacar a importância da presença das igrejas nas redes sociais.

“A ideia do Mídias Sociais na Igreja é auxiliar igrejas e ministérios nesta tarefa de Comunicar o Reino de Deus. O livro apresenta dados do meio digital no Brasil, informações para gerar conscientização sobre a importância da Comunicação eficiente. Também fala sobre Redes Sociais e oferece ferramentas para auxiliar o dia-a-dia de quem está abraçando esta tarefa de ser um socialmedia cristão. E fechando o livro, há dicas de alguns perfis para seguir e links interessantes para aprofundar a temática.”

Para baixar o livro gratuitamente acesse: http://bit.ly/ebookdaelis

Fonte: https://livros.gospelprime.com.br


domingo, 10 de julho de 2016

Evento de Oração mostra como é entrar para a família de Cristo em países perseguidos

                   O Shockwave 2016, que acontecerá entre os dias 16 e 18 de setembro, convoca todas as Igrejas

O Shockwave é um evento mundial de oração em favor da Igreja Perseguida, que já acontece há 15 anos. Na ocasião um novo tema é escolhido e milhares de jovens oram com um propósito especial. No ano passado, por exemplo, só aqui no Brasil, cerca de 2.100 grupos de oração se reuniram e milhares de pessoas foram impactadas ao conhecer a realidade dos irmãos que vivem na Coreia do Norte, o país que lidera o ranking da Classificação da Perseguição Religiosa há mais de 14 anos consecutivos. 

O Shockwave 2016 tem como tema “Família da Fé”, que vai mostrar um pouco como é entrar para a família de Cristo nos países que mais perseguem os cristãos no mundo. O evento vai acontecer entre os dias 16 e 18 de setembro e se você tem interesse em participar e fazer a diferença na vida dos nossos irmãos que enfrentam dificuldades para manter a fé, organize uma reunião de oração entre os seus familiares e amigos no local onde você preferir, pode ser em casa, na escola, na faculdade ou na igreja.

E se você quer participar do grande encontro Shockwave Experience, fique ligado no Sitewww.underground.org.br/shockwave para mais informações. Na capital paulista, o encontro vai acontecer no dia 17 de setembro e em Recife/PE, no dia 24 de setembro, com a participação do irmão Josil, um Correspondente Internacional do Sudeste Asiático que virá ao Brasil compartilhar sobre a realidades dos nossos irmãos. Haverá também a presença de cantores cristãos que são engajados na causa.

Participe da maior onda de oração do mundo

Se você quer orar por aqueles que decidiram seguir a Cristo e agora são nossos irmãos na fé, faça agora mesmo a sua inscrição e tenha acesso às sugestões de atividades, vídeos e muitas dicas para realizar uma reunião marcante.


Fonte: Portas Abertas  

sábado, 9 de julho de 2016

Psiquiatra afirma que possessão demoníaca é real e mais frequente do que se pensa

Dr.  Gallagher sugere possessão demoníaca é mais frequente do que muitos acreditam. (Foto: Metropolitana FM)
      Dr. Gallagher sugere possessão demoníaca é mais frequente do que muitos acreditam. (Foto: Metropolitana FM)

Dr. Richard Gallagher é psiquiatra e professor da clínica na Faculdade de Medicina de Nova York e, diferente da maioria de seus colegas, ele acredita que há um mundo espiritual com um lado muito obscuro que vai além de apenas o nosso mundo físico.

Embora muitos cientistas digam que a possessão demoníaca é um mito, um psiquiatra tem afirmado que ela é real e o número desses casos pode estar em ascensão.

Dr. Richard Gallagher é psiquiatra e professor de psiquiatria clínica na Faculdade de Medicina de Nova York. Ao contrário da maioria de seus colegas da arena científica, ele acredita que há um mundo espiritual com um lado muito obscuro que vai além de apenas o nosso mundo físico.

O trabalho de pesquisa de Gallagher sobre o mundo demoníaco começou décadas atrás, quando ele teve um cliente que dizia ser uma bruxa.

"Ela se dizia bruxa e usava roupas escuras e sombra preta em torno de seus olhos", contou Gallagher ao descrever a mulher em um artigo para o jornal 'Washington Post'.

Como um homem da ciência, Gallagher reagia com certo ceticismo sobre as afirmações da mulher que ele testemunhou o inexplicável.
"O comportamento dela ultrapassou o que eu poderia explicar com a minha formação", lembrou ele. "Ela poderia revelar as fraquezas secretas de algumas pessoas. Ela sabia essas informações sobre indivíduos que nunca tinha conhecido ou até que já tinham morrido, incluindo minha mãe e seu caso fatal de câncer no ovário."

Mas essa não foi a única coisa que convenceu Gallagher. O psiquiatra contou que esta revelação de sua paciente foi "apenas uma brincadeira" dela.

"Posteriormente, seis pessoas me alertaram que, durante seus exorcismos, a ouviram falar várias línguas completamente desconhecidas para ela fora de seus transes, incluindo o latim", disse ele. "Isto não era algum tipo de psicose. Eu só poderia descrever como uma habilidade paranormal, então eu concluí que ela estava possuída".

A partir de então Gallagher começou a trabalhar com padres para ajudar a distinguir quais os clientes estavam possuídos e quais estavam tendo surtos causados por alguma doença mental grave.
"Nas últimas duas décadas e meia e mais várias centenas de consultas, ajudou líderes de várias denominações e credos a filtrar episódios de doença mental - que representam a esmagadora maioria dos casos - do que parece literalmente o trabalho do diabo", ele explicou.

Com mais de 20 anos de experiência na identificação de possessões demoníacas, Gallagher sugere possessão demoníaca é mais frequente do que muitos acreditam.
"O Vaticano não rastreia os exorcismos em nível global ou nacional, mas na minha experiência e de acordo com os padres que conheço, o número de casos de possessões está aumentando", disse ele.

"Os Estados Unidos são o lar de cerca de 50 exorcistas 'estáveis - aqueles que foram designados pelos bispos para combater a atividade demoníaca em uma base semi-regular - comparados com apenas 12 há uma década", Gallagher acrescentou.
Ainda assim, muitos no campo de Gallagher não acreditam que os médicos possam conciliar o seu trabalho com a crença no mundo espiritual. Mas Gallagher diz que ele tem uma resposta simples para essa objeção.

"Já me perguntaram e eu tenho uma resposta simples. Eu honestamente peso as evidências", disse ele. "A meu ver, a evidência para a posse é como a evidência para a travessia de George Washington em Delaware. Em ambos os casos, relatos históricos escritos com numerosas testemunhas comprovam sua precisão".

Gallagher também diz que é mais ilógico rejeitar completamente a existência de um mundo espiritual.
"Como psicanalista, uma rejeição completa sobre a possibilidade de ataques demoníacos parece menos lógica e muitas vezes tendenciosa, em vez de uma avaliação cuidadosa dos fatos".


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO WASHINGTON POST