domingo, 28 de agosto de 2016

Roberto de Lucena propõe que salários de políticos não aumentem nos próximos 5 anos

Roberto de Lucena é pastor da Igreja O Brasil para Cristo, deputado federal pelo PV / SP e integrante da Frente Parlamentar Evangélica. (Foto: Divulgação)
Roberto de Lucena é pastor da Igreja O Brasil para Cristo, deputado federal pelo PV / SP e integrante da Frente Parlamentar Evangélica. (Foto: Divulgação)

O texto da Proposta abrange não apenas deputados, mas políticos das três esferas do governo e propõe que seus salários sejam 'congelados' pelos próximos cinco anos.

A proposta de emenda à Constituiçã (PEC), feita pelo deputado federal e membro da bancada evangélica, Roberto de Lucena (PV-SP) para congelar os salários dos políticos brasileiros por cinco anos já tem o apoio de 40 parlamentares. As informações foram divulgadas pelo site do parlamentar.

O texto da Proposta abrange não apenas deputados, mas políticos das três esferas do governo e propõe que seus salários sejam 'congelados' pelos próximos cinco anos.

Segundo Lucena, caso o subsídio para deputados federais e senadores receba um aumento, isso poderá causar um efeito cascata aos demais agentes públicos da esfera estadual e municipal — o que seria prejudicial ao país, diante da crise econômica e política que atravessa.

“Isso é cortar na própria carne e é o mínimo que podemos fazer. É um gesto que aponta o nosso compromisso e a nossa fé na recuperação do Brasil”, afirmou o parlamentar em discurso.

“O Brasil não merecia passar por este momento, vivendo a agonia das muitas fraturas expostas que estão colocadas diante de nós e diante do mundo. Vivemos hoje um quadro econômico dramático, com a inflação em dois dígitos combinada com a recessão. São 12 milhões de trabalhadores desempregados. Apenas no meu Estado, São Paulo, 4.451 indústrias fecharam as portas nos últimos 12 meses”, acrescentou.

Para ser apresentada oficialmente, a PEC precisa de 171 assinaturas no total.


FONTE: GUIAME




sábado, 27 de agosto de 2016

Mulher é protegida pela Bíblia durante assalto, no interior do Acre

Mulher foi ameaçada com uma faca durante assalto, mas se protegeu com a Bíblia. (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)


Mulher foi ameaçada com uma faca durante assalto, mas se protegeu com a Bíblia. (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)

A vítima estava a caminho da igreja quando se deparou com dois criminosos. Um deles estava prestes a perfurá-la com uma faca, mas a mulher se protegeu com a Bíblia.

A caminho da igreja em Cruzeiro do Sul, no Acre, a empresária Josiane Monteiro, foi bordada por dois homens na noite desta quarta-feira (24). De acordo com a vítima, de 41 anos, um grande livramento porque a Bíblia que carregava a protegeu durante o assalto.

Josiane estava caminhando com a filha pela Avenida Copacabana, quando dois homens a abordaram. Um deles estava armado com uma faca, e chegou a apontá-la contra o peito da vítima. Nesse momento, ela chegou a se defender com o Livro Sagrado.

“Saí de minha residência e logo me deparei com dois rapazes. Meu celular estava na minha mão com a Bíblia, apertei a Bíblia contra o peito. Ele veio com a faca em direção ao meio peito e pediu meu celular", disse Josiane ao G1, ainda abalada.

Ela relata que em seguida abraçou a filha, deixando a Bíblia e o celular caírem no chão. Um dos criminosos pegou o celular e correu, porém, deixou para trás as sandálias e a faca usada durante o crime.

Acompanhada o marido, a vítima esteve na delegacia geral de Cruzeiro do Sul e registrou um boletim de ocorrência na manhã desta quinta-feira (25).



FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE G1 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Ateu faz doação para ser “reconhecido” por orfanato cristão, mas é surpreendido

A organização disse que espera que os doadores sejam "respeitosos para com os princípios bíblicos da Fundação". (Foto: Reprodução).
A organização disse que espera que os doadores sejam "respeitosos para com os princípios bíblicos da Fundação".
 (Foto: Reprodução).

Representando a "Comunidade Ateísta de Muskogee", Matt Wilbourn fez a doação de 100 dólares pedindo que a ação fosse reconhecida em honra aos ateus.

Um lar para crianças indianas fundado por um missionário batista, em Muskogee, Oklahoma (EUA), logo após a Guerra Civil, tomou uma posição para honrar seu compromisso com Deus. De acordo com um comunicado de imprensa emitido pela casa, eles não aceitaram uma grande doação de umgrupo de ateus. O motivo foi o fato dos ateus pedirem que a doação fosse reconhecida como enviada "em honra da Comunidade Ateísta de Muskogee".

O comunicado de imprensa disse que a casa foi fundada sobre princípios bíblicos que "incluem acreditar e confiar na Trindade: Deus Pai, Jesus, o Filho, e o Espírito Santo".

"Para aceitar o dinheiro, a instituição teria de anunciar a doação como ‘em honra da Comunidade Ateia de Muskogee' e isso seria contrário aos princípios bíblicos sobre os quais estamos baseados. Nós somos cristãos, cremos em Deus, Jesus e no Espírito Santo", diz o comunicado.

Na última segunda-feira (22), Matt e Keli Wilbourn - membros da Comunidade Ateia de Muskogee - fizeram a doação de 100 dólares para a casa das crianças. Dentro de uma hora, a doação foi devolvida por causa do pedido de que a doação fosse em honra dos ateus.

Depois, Wilbourn levantou a doação de 250 dólares, mas a casa das crianças também não aceitou a doação que honraria a comunidade ateia.

"Agradecemos a generosidade do Sr. Matt Wilbourn por sua doação para o lar infantil. Esta decisão não é sobre dinheiro ou assuntos pessoais. É unicamente sobre as nossas crenças religiosas e sobre honrar a Deus, nosso Pai", continuou a publicação.

"Nossa casa não pode honrar a ‘não-crença’ em Deus, mas nós vamos honrar a Deus, nosso Pai, de acordo com os nossos princípios bíblicos. Essas duas posições são totalmente opostas. Portanto, devemos respeitosamente recusar a doação e o pedido para honrar a Comunidade Ateísta", explicou.

A organização também disse que espera que os doadores sejam "respeitosos para com os princípios bíblicos da Fundação Murrow que existe há mais de 100 anos, e que possam entender que nossos princípios são diferentes e que devemos honrar o nosso Deus", completou.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE CHRISTIAN EXAMINER



quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Proibição de comercial de ‘Deus Não Está Morto’ inspira empresas a doarem anúncios ao filme

O anúncio inclui a mensagem: "Eu prefiro ficar do lado de Deus e ser julgada pelo mundo, do que ficar do lado do mundo e ser julgada por Deus”. (Foto: Divulgação)
O anúncio inclui a mensagem: "Eu prefiro ficar do lado de Deus e ser julgada pelo mundo, 
do que ficar do lado do mundo e ser julgada por Deus”. (Foto: Divulgação)

O anúncio que faria a divulgação do filme foi rejeitado nos EUA por ser considerado “muito provocativo”. Para contrariar a censura, empresas cederam mais de 20 cartazes gratuitamente para promover o longa no país.

O banner que faria a divulgação do lançamento do DVD do filme “Deus Não Está Morto 2” foi rejeitado na região central de Cleveland, no estado norte-americano de Ohio. O impedimento veio pela empresa que faz a publicidade na região, que considerou a mensagem “muito provocativa”.

No entanto, para a surpresa dos produtores do filme e da empresa que rejeitou a mensagem cristã, outros pontos comerciais dos Estados Unidos doaram seus espaços de anúncio para incluir o mesmo banner que antes foi rejeitado.

Mais de 20 cartazes foram cedidos gratuitamente para promover as novas plataformas do longa. "As empresas de anúncio se levantaram e disseram: 'Nós apoiamos vocês e sua mensagem, e nós queremos presentear vocês com um outdoor’”, disse ao site Christian Examiner o fundador da produtora Pure Flix, David White.

O banner pretendia incluir uma foto da atriz Melissa Joan Hart, protagonista do filme, junto com a mensagem: "Eu prefiro ficar do lado de Deus e ser julgada pelo mundo, do que ficar do lado do mundo e ser julgada por Deus”, dita pela personagem Grace Wesley no longa.

A negociação da divulgação do DVD estava sendo feita entre a Pure Flix e a Orange Barrel Media, responsável pela publicidade na cidade. Ao final da conversa, que durou algumas semanas, o banner de 18x9 cm foi rejeitado.

Representantes da Orange Barrel Media consideraram a frase "julgada por Deus" muito “política e provocativa”, de acordo com o site The Hollywood Reporter. A empresa ainda afirmou que o título do filme é problemático. A publicidade custaria cerca de US$ 64 mil.

Para White, as empresas tomaram a atitude de apoiar o filme por zelarem pela liberdade de expressão na América. "Mesmo eles sendo cristãos ou não, eles ainda mantêm os princípios sobre os quais o nosso país foi fundado, e querem apoiar isso. Que Deus os abençoe. Precisamos de mais pessoas assim", disse ele.

"As pessoas achavam que nós éramos loucos por trazer essas questões em um filme. Mas esse caso do anúncio é um exemplo perfeito de como [a perseguição religiosa] existe e está acontecendo em nossa sociedade hoje", acrescentou White.

Deus Não Está Morto 3
O produtor adiantou que o filme “Deus Não Está Morto 3” está em construção, embora as filmagens ainda não tenham sido iniciadas.
"Ainda estamos trabalhando no roteiro", disse White. “Nós estamos esperando para lançar o longa no próximo ano, mas pode ser também que isso aconteça em 2018. Nós não temos 100% de certeza".


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CHRISTIAN EXAMINER


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Perseguição religiosa aumenta na China, mas cristãos resistem: "Continuamos nos reunindo"

A meta do governo de manter o poder e harmonia social inclui o controle de todas as religiões. (Foto: Reprodução).
A meta do governo de manter o poder e harmonia social inclui o controle de todas as religiões. (Foto: Reprodução).

Apesar da repressão contra as igrejas domésticas na China, os cristãos continuam se reunindo, mesmo correndo risco de vida. O país é o 33º na lista de perseguição contra cristãos, de acordo com o Portas Abertas.

A repressão da China contra as igrejas domésticas está crescendo e atualmente representa o maior desafio enfrentado pelos cristãos na região. Essas igrejas, que não são registradas na igreja oficial do Estado, estão resistindo à pressão de cumprir os regulamentos governamentais, apesar dos riscos de represálias.

A organização China Aid, que trabalha para apoiar os cristãos perseguidos na China, está relatando que a igreja doméstica “Proclamando Cristo”, que fica na província central de Henan, rejeitou uma ordem do governo para interromper suas atividades religiosas e remover os sinais cristãos do local. Os membros estão resistindo e pretendem continuar a desafiar as autoridades.

Fang Guojian, um participante da igreja, disse ao China Aid: "Ainda estamos nos reunindo. Escrevemos uma petição e depois que eles a viram, ficaram com medo. Na carta, escrevemos que iríamos para Pequim. Agora, eles estão com medo e não devem se atrever a nos provocar", relatou.

Uma vez que as igrejas estão registradas com a igreja oficial, o “Movimento das Três Autonomias Patrióticas” faz com que todas elas passem pela supervisão do governo. Todos os cultos precisam ser aprovados pelo Estado.

A China é o 33º país na lista de perseguição contra os cristãos. O dado é registrado pelo Ministério Portas Abertas, que classifica os países que mais reprimem a fé cristã.

"Embora a campanha de quebrar as cruzes na província de Zhejiang pareça ter chegado ao fim, as reuniões da igreja continuam a serem interrompidas. As autoridades enxergam as reuniões como ameaças, quando os estrangeiros, mídia ou grandes grupos de pessoas estão envolvidas, como acontece na província de Guangdong", diz o Portas Abertas.

"A contenção de informação nas mídias sociais após as explosões em Tianjin, em agosto 2015, também serve para limitar as liberdades cristãs. A meta do governo de manter o poder e harmonia social inclui o controle de todas as religiões, incluindo o rápido crescimento da minoria cristã", concluiu.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TODAY



terça-feira, 23 de agosto de 2016

Mais de 3 mil se convertem e americanos relatam avivamento no Brasil



A missão também resultou na construção de três igrejas em cinco dias. (Foto: Reprodução).
A missão também resultou na construção de três igrejas em cinco dias. (Foto: Reprodução).

Um grupo de missionários dos EUA veio para o Brasil para uma cruzada de oito dias, onde eles pregaram nas ruas, igrejas, comunidades, prisões e escolas de Belo Horizonte (MG).

Os membros da Igreja Batista do Sul, dos Estados Unidos, estão relatando um avivamento espiritual que, segundo eles, está “aquecendo todo o Brasil”. O grupo estava em Belo Horizonte (MG) para a realização de uma temporada missionária de oito dias e quando retornam para os EUA, compartilharam testemunhos de avivamento nas igrejas, comunidades, prisões e escolas.

Wayne Jenkins, diretor de evangelismo da Convenção Batista de Louisiana, disse que mais de 3.200 brasileiros foram salvos em Jesus, após os acontecimentos realizados entre os dias 10 e 17 de julho. "Deus fez muito mais do que a gente poderia imaginar", disse Jenkins.

Ele afirmou que a missão resultou na construção de três igrejas em cinco dias. Eles também conseguiram alcançar pessoas de áreas difíceis, resultando em muitas salvações. "Além disso, o Evangelho foi recebido por cada faixa etária e classe social", acrescentou.

Essa foi a 25ª viagem missionária ao Brasil coordenada por Jenkins, junto com a Convenção Batista de Louisiana. No entanto, essa foi a primeira vez que ele trabalhou em Belo Horizonte. Ele foi acompanhado por 60 membros batistas que representavam 10 congregações, além de outros 37 membros das Batistas do Sul de Utah, Texas, Carolina do Norte, Flórida e Califórnia.

Testemunho
Os componentes da equipe missionária compartilharam uma série de testemunhos sobre as pessoas que se converteram. Carlos Meza, pastor da Calvary Spanish Mission Church (Igreja de Missão Espanhola Calvary, em tradução livre), em Shreveport, disse que a mensagem pregada pelos missionários era "emocionante e inesquecível".
O Pastor Carlos Meza usou um manequim para atrair a atenção das pessoas que passavam pelas ruas. (Foto: Reprodução)

Ele disse que um dos destaques da viagem foi uma história curiosa quando ele usou um manequim para atrair quem passava nas ruas durante a realização do evangelismo, em uma pequena aldeia.

"Eu comecei 'pregando’ para o manequim para atrair a atenção das pessoas”, disse Meza. "Um jovem parou e disse: ‘Senhor, o manequim não pode falar ou ler’. E eu perguntei se ele poderia me ouvir. Quando ele disse: ‘Claro que posso’, eu preguei para ele e depois de uma breve explicação do Evangelho, ele disse: ‘Eu acredito em cada palavra que você disse', e ele entregou sua vida a Cristo", relatou.

"Sim, Deus pode usar um manequim para atrair alguém para seu Reino. Toda glória seja dada a Deus!", exclamou o pastor.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE BAPTIST PRESS



segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Neymar pode ser advertido por causa da faixa com '100% Jesus'

Neymar desafiou uma regra da 'Carta Olímpica' e exibiu a faixa com a expressão '100% Jesus' durante a premiação olímpica da Seleção Brasileira de Futebol Masculino. (Foto: João Laet / Globo)
Neymar desafiou uma regra da 'Carta Olímpica' e exibiu a faixa com a expressão '100% Jesus' durante a premiação olímpica da Seleção Brasileira de Futebol Masculino. (Foto: João Laet / Globo)

Ao expor a mensagem '100% Jesus' durante a premiação olímpica da Seleção Brasileira, o jogador desafiou uma regra da 'Carta Olímpica', que rege a conduta dos atletas durante os jogos.

A alegria da celebração do ouro olímpico pela Seleção Brasileira de futebol masculino está sendo motivo de orgulho, inclusive para muitos cristãos, considerando que o goleiro Weverton afirmou ao final do jogo que "a glória é de Deus" e também o atacante Neymar Jr. decidiu receber sua medalha de ouro com a expressãol "100% Jesus" estampada em uma faixa na testa.

Apesar da declaração de Weverton ter chamado bastante a atenção, por sua firmeza em responder ao jornalista Eric Faria, da rede Globo, que não era questão de destino, mas sim "cuidado de Deus", foi a atitude de Neymar que incomodou o Comitê Olímpico Internacional.

Considerando que o Comitê Olímpico Internacional proíbe a expressão de qualquer tipo de mensagem que seja associada a alguma religião ou política, a atitude de Neymar poderá notificar o Comitê Olímpico do Brasil (COB), gerando assim uma advertência ao jogador, mas nenhuma punição deve ser aplicada.

O astro do futebol já tinha feito isso em 2015 e o fato acabou incomodando a FIFA, que chegou a divulgar uma imagem de Neymar Jr. com a inscrição apagada da faixa na cabeça do jogador.

O comportamento dos atletas no jogo segue o código de conduta da 'Carta Olímpica'. Segundo o artigo 50 do documento, é proibida em qualquer instalação Olímpica, "qualquer forma de manifestação ou de propaganda política, religiosa ou racial".

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO EXTRA (GLOBO)



domingo, 21 de agosto de 2016

Jogadores da Seleção Brasileira celebram vitória olímpica: "O ouro é nosso, mas a glória é de Deus"

Neymar desafia a Fifa e usa faixa de 100% Jesus. (Imagem: Rede Globo)
Neymar desafia a Fifa e usa faixa de 100% Jesus. (Imagem: Rede Globo)

A final olímpica do futebol masculino entre Brasil e Alemanha foi carregada de emoção e também muita fé.

O jogo foi sofrido, mas não pela dor de um 7 X 1. Dessa vez, a emoção veio com direito a prorrogação e pênaltis. A final olímpica do futebol masculino entre Brasil e Alemanha foi carregada de emoção e também muita fé, conforme o goleiro Weverton expressou em entrevista à rede Globo, logo após o término da partida.

Questionado pelo repórter se ele se considerava "abençoado pelo destino", não hesitou em corrigir o jornalista.

"Deus abençoou. Eu falei há pouco e vou repetir: 'Pátria amada!'. O ouro é nosso, mas a glória é de Deus. Ele fez isso tudo na nossa vida", afirmou.

A fé de Weverton contagiou também o seus companheiros de equipe, como craque Neymar Jr.

 
Weverton foi outro jogador que não perdeu a oportunidade de glorificar a Deus após a vitória da Seleção Brasileira. (Foto: Globo)
"Eu falei para o Neymar. Foi Deus que te trouxe aqui. Ele falou no vestiário: 'Deus me deu a segunda chance'. Ele foi prata na Olimpíada passada e agora teve a chance de ser ouro", celebrou o goleiro ainda em seu depoimento.

"Eu falei para ele que Deus o ama, assim como todo esse grupo aí, que está muito feliz! Glória a Deus", destacou.

Desafiando a Fifa
Neymar Jr. desafiou a Fifa mais uma vez e usou a tão "polêmica" faixa com a expressão 100% Jesus na hora de receber a sua medalha. Novamente o jogador apareceu para telespectadores de todo o mundo, declarando sua fé.



FONTE: GUIAME, POR JOÃO NETO





sábado, 20 de agosto de 2016

Ex-presidiário que estudou a Bíblia em folhas de papel higiênico é batizado

Atualmente, ele é um membro da Igreja Adventista. (Foto: ASN).

Aloisio Aimi cresceu com os ensinamentos de sua mãe, que é cristã, mas nunca deu importância. Até que ele foi preso ao cair no mundo das drogas e crimes. Na prisão, ele achou a verdadeira liberdade para sua vida ao ser evangelizado.

O ex-presidiário Aloisio Aimi aprendeu desde cedo os ensinamentos bíblicos com sua mãe, uma mulher evangélica. No entanto, ele nunca havia simpatizado com a prática cristã. Por isso, acabou vivendo boa parte de sua vida envolvido com crimes e drogas. “Tudo aquilo que o mundo oferece, eu agarrei com as duas mãos”, conta Aloisio.

Ele chegou a ser preso e foi na cadeia onde ele “encontrou a liberdade”. Após ser encarcerado, um jovem foi transferido para sua cela. “No início eu não quis me soltar com ele, porque vi que ele era diferente. Eu via o rapaz orando e ficava curioso”, explica Aloisio que, ao questionar a religião do rapaz, descobriu que ele era cristão. “Quando ele me falou que era adventista, perguntei se era uma seita, porque era isso que eu pensava. Ele me disse que não e que me daria um livro para eu tirar minhas próprias conclusões”.

Foi aí que o jovem começou a entender mais sobre a religião, quando recebeu de presente um livro chamado “O Grande Conflito”. Além da leitura, os dois estudavam a Bíblia durante as madrugadas. “Lá dentro não podia ter folha de papel, então nós escrevíamos tudo no papel higiênico”, conta.

Não muito tempo depois, o jovem chegou ao fim de sua pena e Aloisio foi transferido para a unidade prisional de Cruzeiro d’Oeste. Essa unidade recebeu a instalação de televisões nas celas. Então, Aloisio conta que no dia em que sua cela ficava responsável pelo controle de canais, ele sintonizava em um canal cristão, a TV Novo Tempo.

Com o fim de sua sentença se aproximando, Aloisio cumpriu dois meses em regime aberto, tempo em que usou a tornozeleira e continuou a estudar a Bíblia em casa, pois não podia se afastar de sua residência para ir até uma igreja. “Nesse tempo eu fiquei assistindo a TV pelo celular, aí mostrei para a minha mãe, minhas irmãs. Já está todo mundo evangelizado lá em casa”, relatou.

Atualmente, ele é um membro da Igreja Adventista. No mês de julho, o jovem procurou a igreja e se batizou no dia 6 de agosto. “O agir de Deus na minha vida foi maravilhoso. Apesar dessa pessoa repugnante que eu fui, Ele teve compaixão de me tirar das trevas e me trazer para a luz. E eu quero ajudar na obra dEle. Vou continuar trabalhando para buscar aquelas pessoas que ainda estão onde eu estive”, finalizou.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE NOTÍCIAS ADVENTISTAS


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Durante Olimpíadas, Cristolândia recupera viciados no Rio: “Muitos deixaram as drogas"

Pastor Wellington Amorim celebra batismo de pessoas que são tratadas na Cristolândia. (Foto: Facebook
Pastor Wellington Amorim celebra batismo de pessoas que são tratadas na Cristolândia. (Foto: Facebook

Enquanto o Rio de Janeiro recebe os Jogos Olímpicos, o pastor Wellington Amorim, coordenador da Cristolândia, trabalha para transformar a vida de pessoas influenciadas pelas drogas e violência.

Com a chegada dos Jogos Olímpicos ao Rio de Janeiro, o contraste entre as coberturas das mídias nacionais e internacionais tem sido claros. De um lado, a festa pelo tão falado "Espírito Olímpico" é promovida pelas emissoras brasileiras que estão transmitindo o evento. De outro, jornais do exterior alertam seus cidadãos e atletas sobre os perigos e as mazelas sociais, que são motivo de vergonha para o Brasil.

Apesar de reconhecer que não há como fechar os olhos para a dura realidade dos moradores de rua, dos usuários de crack e da violência que assolam o país, o missionário e pastor Wellington Amorim afirmou que este tipo de cobertura da mídia internacional acaba tornando-se desnecessária.

"Eu tenho acompanhado essas matérias [da mídia internacional] feitas com pessoas em situação de rua e usuários de crack. Eu acho que elas são totalmente desnecessárias, porque a mídia quer mostrar uma imagem ruim do nosso país para o exterior. Então eles filma somente as coisas ruins do Rio de Janeiro", afirmou.

"Essas coisas acontecem em todo o mundo, nos Estados Unidos, na Europa. Em países de primeiro mundo também acontecem coisas ruins, também tem pessoas em situação de rua e usuários de crack, mas devido a essa visibilidade que as Olimpíadas estão trazendo para o Brasil e para o Rio de Janeiro, a mídia tem mostrado as coisas ruins do nosso país".

Amorim citou o caso dos nadadores norte-americanos que viram sua situação se complicar após entrarem em contradição sobre a denúncia de que teriam sofrido um "assalto".

"[Neste caso] a mídia bombardeou o país, o Rio de Janeiro, por causa da violência. Mas a mesma mídia que bombardeou o Rio de Janeiro não está mostrando que esses caras podem ter inventado toda essa história. Eu fico feliz pelo fato de que a justiça do nosso país está dando uma resposta para essa situação. Eles precisam ver que aqui não corre tudo solto... Que eles podem vir de outro país, fazer o que quiser e voltar normalmente", afirmou.

Além de evangelizar moradores de rua e usuários de drogas, a Cristolândia fornece roupas,
alimentos e serviços sociais. (Foto: Cristolândia)


O pastor Wellington, que exerce o seu ministério como coordenador da Missão Batista Cristolândia Madureira, no Rio de Janeiro, explicou que estas matérias deixam de mostrar que, apesar da situação alarmante dos moradores de rua e usuários de drogas, há pessoas que estão trabalhando para mudar este quadro.

"As reportagens não mostram as coisas boas que estão sendo feitas com essas pessoas em situação de rua, não mostram os projetos que realmente se importam com essas pessoas. Há muitos que já se recuperaram, saíram das ruas, deixaram as drogas", acrescentou.
Cristolândia no RJ

Com sua base principal em Madureira, o projeto Cristolândia atende diariamente cerca de 100 pessoas em situação de rua e usuários de drogas, no Rio de Janeiro.

Abrindo suas portas às 9h, o projeto recebe os moradores de rua com uma breve mensagem evangelística, que é seguida por um café da manhã, almoço e outros tipos de assistência, como corte de cabelo, banho, atendimento médico e psicológico.

"Para aqueles que querem sair das ruas e abandonar as drogas, nós oferecemos um dormitório, com toda uma estrutura específica aqui. Então eles ficam aqui conosco por 30 a 45 dias. Nesse período, essa pessoa já não pode mais ter acesso à rua. Nós fazemos uma triagem com essas pessoas, tentando pegar o máximo de informação possível delas. Quando elas iniciam o tratamento, também são atendidos pela assistente social do Projeto, são atendidos pela psicóloga e também por uma enfermeira e uma médica. Além disso, também temos um advogado que nos auxilia na área jurídica", contou.

Mais de 100 moradores de rua e usuários de drogas são atendidos diariamente pela Cristolândia Madureira, no RJ. 
(Foto: Cristolândia)


O projeto também tem três centros de formação profissionalizante masculinos — em Campo Grande, Alcântara e Santo Antônio de Pádua — e dois femininos — em Guaratiba e Campos dos Goytacazes. Nestes locais, as pessoas em tratamento continuam tendo acesso ao aprendizado da Bíblia.

A eficiência deste projeto pode ser comprovada pelo próprio pastor Wellington, que um dia já foi morador de rua e usuário de drogas em São Paulo, mas foi resgatado e hoje se dedica a trabalhar pela mudança de vida de outras pessoas que necessitam de libertação.
"Eu sou fruto do projeto. Fui resgatado da cracolândia em 2010, no início do trabalho da Cristolândia. Eu saí das ruas, passei por todo o processo terapêutico e conheci minha esposa dentro do projeto", contou.

No ano seguinte, pastor Wellington já estava cursando a Faculdade Teológica Batista em SP e, em 2012, foi convidado para iniciar o trabalho da Cristolândia no Rio de Janeiro. Já em terras cariocas, ele concluiu a Faculdade Teológica e foi ordenado para o ministério pastoral Batista. 

FONTE: GUIAME, POR JOÃO NETO



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Nadadora diz que Deus é mais importante que ouro olímpico

Maya Dirado

Por Jarbas Aragão

Madeline “Maya” Dirado, 23 anos sai das Olimpíadas Rio 2016 com 4 medalhas na bagagem. Foram 2 medalhas de ouro (200m costas e 4 por 200m); uma prata nos 200 medley e o bronze nos 400 medley. Contudo, ela surpreendeu a todos quando afirmou que isso não era o mais importante em sua vida. Geralmente os atletas de alto rendimento como ela literalmente vivem para o esporte.

Como não era favorita, as atuações de Dirado chamaram muita atenção e ela deu várias entrevistas depois de voltar aos Estados Unidos. Numa delas disse: “Eu não acho que Deus realmente se preocupa muito como eu nado. Estar numa equipe olímpica não é o meu objetivo final de vida. Eu acho que Deus se preocupa mais com a minha alma e se eu estou anunciando seu amor e misericórdia para o mundo”.

Formada pela Universidade de Stanford, ela anunciou sua aposentaria das piscinas após os Jogos Olímpicos. Depois de 17 anos praticando natação, ela disse que seu foco agora é a família e sua profissão na área de consultoria.

Evangélica, ela e o esposo Rob Andrews são membros da The River Church Community, na região de San Francisco. Conta que seus pais sempre lhe deram uma sólida formação cristã.

“Jesus tem sido uma constante em minha vida”, comemora.
Para a atleta, sua confiança está em saber que não importa o que aconteça Deus a ama. Para Maya, “o amor de Jesus por mim e por toda a humanidade é algo que sempre me ajuda a amar as pessoas ao meu redor quando as coisas ficam difíceis”, afirmou ela ao Christianity Today.

Esse é um grande contraste com sua carreira de nadadora, que ela considera uma “atividade muito egoísta”, pois passava a maior parte do tempo sozinha na piscina.

O posicionamento da jovem ganhou elogios do pastor Franklin Graham, líder da Associação Evangelística Billy Graham. “Saber que Deus te ama e se preocupa com sua alma eterna é uma notícia muito melhor que os Jogos Olímpicos”, afirmou ele em postagem no Facebook.

Fonte: noticias.gospelprime.com.br


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Descoberta de sinagoga do 1° século confirma relatos do Novo Testamento sobre Jesus

Arqueólogos japoneses buscam artefatos em ruínas de sinagoga, em Tel Rechesh. (Foto: Delegação Japonesa de Arqueologia)
Arqueólogos japoneses buscam artefatos em ruínas de sinagoga, em Tel Rechesh. 
(Foto: Delegação Japonesa de Arqueologia)

Localizadas na Reserva Natural de Nahal Tavor, na Baixa Galiléia, as ruínas da sinagoga remontam ao tempo do período do Segundo Templo, que terminou em 79 d.C.

A recente descoberta das ruínas de uma sinagoga do primeiro século em Israel confirmam relatos históricos da vida de Jesus, encontrados no Novo Testamento.

Localizadas perto do Monte Tabor na Reserva Natural de Nahal Tavor, na Baixa Galiléia, em um local chamado Tel Rechesh, as ruínas da sinagoga remontam ao tempo do período do Segundo Templo, que terminou em 79 d.C., quando os romanos atacaram Jerusalém.

Motti Aviam — pesquisador-sênior do Instituto Kinneret de Arqueologia, da Faculdade Kinneret, no Mar da Galiléia — explicou em um comunicado o que significa esta descoberta da escavação em Tel Rechesh.

"Esta é a primeira sinagoga descoberta na parte rural da Galiléia e confirma a informação histórica que temos sobre o Novo Testamento, que diz que Jesus pregou em sinagogas e em aldeias da Galiléia", explicou Aviam, conforme relatado pelo site israelense 'JNS'.

O site 'Haaretz' (também israelense) observou que, embora houvesse outras sete sinagogas do período do Segundo Templo já descobertas antes, a que está em Tel Rechesh foi a primeira a ser encontrado em um ambiente rural, em vez de uma região urbana.
"As inscrições e fontes históricas mostram que as sinagogas do período foram utilizadas para reuniões, leituras da Torá e estudos, em vez de cultos. A leitura da Torah e as reuniões de oração não eram regulares", relatou o 'Haaretz'.

"Uma fonte que menciona as sinagogas é o Novo Testamento, que afirma que Jesus ia passando por todas as cidades e povoados, ensinando nesses templos".

Em uma entrevista ao 'YNet News', Aviam explicou porquê os resultados no site de Tel Rechesh "tornam o lugar muito importante para os cristãos".
"O Novo Testamento descreve os sermões de Jesus em uma sinagoga de Cafarnaum e outras da Galiléia", disse Aviam.

Cena do filme "Paixão de Cristo". (Foto: Reprodução/Youtube)

"Durante o mesmo período, Jesus ainda era um judeu que observava rituais e requisitos de seu povo e como muitos rabinos, ministrou sermões nas sinagogas. O cristianismo que se desenvolveu após este tempo colocou uma ênfase em seus sermões nas sinagogas da Galiléia", disse ele.

Aviam acrescentou que espera "que quando o trabalho estiver concluído, o lugar se torne uma atração turística para os judeus e cristãos".

Esta não é a primeira grande descoberta em Israel este ano, ligada aos tempos de Jesus. Em março, foi relatado que vários artefatos do primeiro século foram localizados em um orfanato de Jerusalém.

Em março, a Autoridade de Antiguidades de Israel anunciou que tinha encontrado inúmeros artefatos— alguns que remontam ao período do Segundo Templo — enterrados nas profundezas do composto Schneller, em Jerusalém. O local já havia servido como um orfanato e, mais tarde, como uma base do exército israelense.

O composto Schneller serviu primeiro como um orfanato em 1800 e depois como uma área de ocupação para os soldados alemães durante a Primeira e Segunda Guerras Mundiais. Ele mais tarde se tornou uma base para as Forças de Defesa de Israel.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST



terça-feira, 16 de agosto de 2016

Brasil homenageia israelenses mortos no atentado de Munique, em 1972

Cerimônia em homenagem aos atletas mortos foi nos jardins do Palácio da Cidade. (Foto: Fernanda Rouvenat/G1)
Cerimônia em homenagem aos atletas mortos foi nos jardins do Palácio da Cidade. (Foto: Fernanda Rouvenat/G1)

É a primeira vez que acontece um reconhecimento oficial em memória das vítimas do atentado de Munique durante uma Olimpíada.

Onze integrantes da delegação israelense mortos em um ataque terrorista nos Jogos Olímpicos de Munique, na Alemanha, em 1972, foram homenageados no fim da tarde deste domingo (14) no Palácio da Cidade, na Zona Sul do Rio.

O evento reuniu familiares das vítimas, autoridades brasileiras, representantes da delegação israelense e do Comitê Olímpico Internacional. É a primeira vez que acontece um reconhecimento oficial em memória das vítimas do atentado de Munique durante uma Olimpíada.

Durante a cerimônia, organizada pela Prefeitura do Rio, pelo Comitê Olímpico de Israel e pelo Comitê Olímpico do Brasil, os participantes fizeram um minuto de silêncio e duas orações em homenagens às vítimas (kadish e el mare rahamin). A cantora israelense Varda Usiglio também participou da solenidade cantando a música "Stars of September".

O ministro das Relações Exteriores, José Serra, repudiou os episódios de intolerância religiosa e as reações de antissemitismo, como o caso do atleta egípcio de judô que se recusou a apertar a mão do rival israelense.

"Manifestações infelizes. Deploráveis. O fanatismo e a intolerância são péssimos ingredientes para que se chegue com eles a paz mundial, a convivência pacífica entre os povos, portanto, eu lamento que tenha acontecido. Nós repudiamos esse tipo de atitude", disse Serra.

Um dos momentos marcantes da cerimônia foi o acendimento de 11 velas que representavam os israelenses mortos no atentado. Entre as pessoas escolhidas para ascender as chamas estavam autoridades brasileiras e israelenses e integrantes da delegação de Israel nos Jogos Olímpicos do Rio, como Fernando Lottenberg, presidente da Confederação Israelense no Brasil; Yoram Arenstein, secretário de honra de Israel; e Paulo Maltz, presidente da Federação Israelense do Rio de Janeiro.

Atentado
O ataque aconteceu no dia 5 de setembro de 1972, quando oito palestinos do grupo "Setembro Negro" invadiram a área dos israelenses na Vila Olímpica. O atentado resultou na morte de 11 atletas, cinco terroristas e um policial alemão.

Dois atletas foram mortos logo na invasão. Os outros nove foram fuzilados depois que um acordo de fuga deu errado e os terroristas viram que era uma emboscada.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE G1



domingo, 14 de agosto de 2016

Dia dos pais na prisão




"Quanto mais eu penso no meu pai, mais eu sinto saudade; eu sei que ele está sofrendo por causa da nossa fé em Cristo e confesso estar orgulhoso dele"

Alimjan Yimit* é um líder cristão chinês atuante em seu país e que já levou muitos muçulmanos ao cristianismo através da pregação da Palavra. Ter esse papel na China é uma tarefa difícil, já que a nação ocupa o 33º lugar na atual Classificação da Perseguição Religiosa e tem hostilizado os cristãos das piores formas. Infelizmente, Yimit foi preso pelas autoridades chinesas. Da prisão, ele continua cuidando da sua esposa e filhos, dando conselhos e encorajando-os a seguir em frente, firmes na fé e perseverantes. Mesmo encarcerado, ele continua sendo um pai e um marido exemplar.

Recentemente, a Portas Abertas esteve visitando sua família que deu importantes declarações sobre a realidade que tem vivido com a ausência de Yimit. "Apesar dos momentos difíceis, temos a alegria do Senhor em nossas vidas. Regularmente, temos encontros com os irmãos na fé e sempre compartilhamos nossos pensamentos e sentimentos. Eles oram por nós. Sem suas orações não poderíamos suportar", disse a esposa Gulnur*. O casal tem dois filhos que sentem muito a falta da figura paterna no lar. O mais velho tem 15 anos e sempre se lembra dos momentos preciosos que viveram em sua infância. "Quanto mais eu penso no meu pai, mais eu sinto saudade. Eu sei que ele está sofrendo por causa da nossa fé em Cristo e confesso estar orgulhoso dele", disse o filho. Ele apenas lamenta que seu irmão mais novo (8 anos) esteja crescendo sem ter bons momentos com o pai, como os que ele teve. "Ele tinha apenas 1 ano quando meu pai foi preso e mal consegue se lembrar do rosto dele", disse.

Gulnur e os meninos foram autorizados a visitar Yimit há 11 meses. "Não podemos fazer visitas frequentes, e mesmo que pudéssemos, não é bom levantar suspeitas das autoridades, já que continuamos pregando o evangelho", explicou a esposa que se disse apaixonada por poder converter muitas vidas a Cristo. "Louvado seja o Senhor. Tanto minha mãe quanto minha sogra se converteram e estão firmes na fé e seus testemunhos são lindos". A família segue em frente, aguardando a volta de Yimit. "Nossa fé está em Jesus. Meu marido sempre pede para que eu cuide bem dos nossos filhos e os ensine sempre a servir a amar a Deus. Eu faço a minha parte da melhor maneira e sempre deixo a casa arrumada como se ele fosse voltar hoje. Eu aguardo o meu marido e pai dos meus filhos assim como eu aguardo a volta de Cristo", conclui Gulnur.

*Nomes e foto alterados por motivos de segurança.

Fonte: www.portasabertas.org.br

sábado, 13 de agosto de 2016

Pastores podem ser condenados à morte sob falsas acusações, no Sudão

Kuwa Shamal (esquerda) e Hassan Taour estão entre os vários ministros cristãos visados pelo Serviço Nacional de Inteligência do Sudão. (Foto: World Watch Monitor)
Kuwa Shamal (esquerda) e Hassan Taour estão entre os vários ministros cristãos visados pelo Serviço Nacional de Inteligência do Sudão. (Foto: World Watch Monitor)

Os pastores Hassan Abduraheem e Kuwa Shamal devem se apresentar em audiência no tribunal no próximo, 14 de agosto e podem ser condenados à morte.

Dois pastores foram acusados ​​de 'crimes contra a segurança nacional' no Sudão, apesar das poucas provas, dando mais uma indicação de aumento da perseguição contra os cristãos no país. No próximo dia 14 de agosto ambos devem se apresentar em um audiência do tribunal de seu país e podem até ser condenados à morte.

Segundo a Christian Solidarity Worldwide, os pastores Hassan Abduraheem e Kuwa Shamal foram presos em dezembro de 2015 e maio de 2016, respectivamente. Os advogados de ambos já haviam expressado anteriormente sua preocupação com as condições na prisão, afirmando que eles estão em salas pequenas, com pouca ventilação e eletricidade intermitente.

A gama de crimes de que são acusados inclui espionagem, propagação de de notícias falsas e promover uma guerra contra o Estado. No entanto, a CSW diz que as acusações referem-se apenas à tentativa de ajudar o estudante Abdulmonem Abdumawla - que é acusado juntamente com os dois pastores.

Recentemente, os estudantes foram alvejados por autoridades sudanesas e tem havido repressão violenta de manifestações. Abdumawla havia arrecadado dinheiro para um estudante que sofreu queimaduras graves, durante uma manifestação. A iniciativa do rapaz parece ter chamado a atenção das autoridades.

A CSW disse que o pastor Abduraheem foi preso porque ele tinha doado dinheiro para cuidados médicos do estudante, enquanto Shamal enfrenta acusações apenas por ser amigo de Hassan Abduraheem.

As prisões seguem uma série de outras detenções de cristãos no país. No ano passado, os pastores Yat Michael e Peter Yen foram libertados, após acusações semelhantes que foram movidas contra eles. As prisões injustas chamaram a atenção da Anistia Internacional e instituições cristãs que combatem a perseguição religiosa têm lançado campanhas de mobilização para que os pastores sejam absolvidos das acusações.

Desde a secessão do Sudão do Sul em 2011, o presidente do Sudão, Omar al Bashir tem apelado repetidamente para que a lei Shariah seja imposta no país. Ele está sendo atualmente indiciado pelo Tribunal Penal Internacional por genocídio em Darfur.

"Estamos profundamente preocupados ao saber das graves acusações levantadas contra o reverendo Hassan Abduraheem e o Sr. Abdulmonem Abdumawla, simplesmente por tentar ajudar com as despesas médicas de um amigo e contra os pastores Kuwa Shamal Reverendo e Abduraheem, meramente por serem cristãos", disse o chefe executivo da CSW, Mervyn Thomas.

"Estes homens inocentes enfrentam agora a possibilidade de uma sentença de morte com provas que não justificariam uma detenção, e muito menos uma condenação, dada a sua escassez", finalizou.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TODAY



sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Descendentes da Tribo de Levi se preparam para atuar no Terceiro Templo, em Israel

Descendentes da Tribo de Levi participam de treinamentos para o serviço no Terceiro Templo. (Imagem: Youtube)
Descendentes da Tribo de Levi participam de treinamentos para o serviço no Terceiro Templo. (Imagem: Youtube)

Muitos judeus e cristãos acreditam que o Terceiro Templo um dia irá tomar o lugar dos locais sagrados muçulmanos, de acordo com várias profecias bíblicas.

O Instituto do Templo anunciou a abertura de uma escola de formação de descendentes da tribo de Levi, que deverão trabalhar no eventual retorno aos serviços do Terceiro Templo.

"Estamos muito animados para anunciar este novo passo para o restabelecimento dos serviços no Templo Sagrado. Nós convidamos os Cohanim [sacerdotes levitas e descendentes da Tribo de Levi] em todo o mundo para apoiar este projeto especial, o que significa um retorno ao seu direito de nascimento", disse em um comunicado o diretor do Instituto do Templo, rabino Chaim Richman.

Em um comentário separado, o rabino Richman observou que a "preparação para o templo não é mais um sonho, é uma realidade, em que todos podem desempenhar um papel".

O Instituto do Templo lançou uma campanha de doações voluntárias online para ajudar a financiar a formação sacerdotal, que incluirá cursos sobre como aplicar a tecnologia moderna ao serviço do Templo.

Em um vídeo de divulgação sobre a escola, o diretor educacional Avraham Kahana explica que está pronto para servir no Terceiro Templo, não porque simplesmente decidiu isto, mas também porque segue um legado de sua família.

"Eu sou um Conahim, não porque agora eu fui escolhido para isso, mas porque o meu pai era um Conahim, meu avô era um Conahim e meu bisavô também. Todos eles até Arão — o sacerdote maior, que foi o primeiro Conahim de Israel — foram da Tribo de Levi. Todos da família de Arão foram Conahins, escolhidos por Deus para servi-Lo no Santo Templo", diz ele.


O Monte do Templo em Jerusalém está atualmente ocupado pela Cúpula da Rocha e a Mesquita Al Aqsa, onde os muçulmanos agora reivindicam como seu terceiro local mais sagrado.

Muitos judeus e cristãos acreditam que o Terceiro Templo um dia irá tomar o lugar dos locais sagrados muçulmanos, de acordo com várias profecias bíblicas.

Os muçulmanos acreditam que o profeta Maomé subiu ao céu partindo de uma rocha localizada embaixo da Cúpula (Dourada) da Rocha, que foi construída no ano 685 d.C. Nos primeiros dias de existência do Islamismo, os muçulmanos rezavam virados para o lado de al-Aqsa, antes de mudar a direção das orações para Meca.

De acordo com a Bíblia, a mesquita de al-Aqsa é local da construção do primeiro e segundo templos judaicos, que foram destruídos nos anos 500 a.C. e 70 d.C, respectivamente. Do antigo templo, resta ainda um muro na parte ocidental da região da mesquita: o Muro das Lamentações, que se tornou um popular local de adoração para os judeus.

Celebrações
Uma cerimônia especial foi realizada no dia 10 de março de 2016 em Jerusalém, marcando o início do mês de Adar (o sexto na contagem da Criação do mundo) no calendário hebraico.

Na ocasião, o Instituto do Templo se uniu ao Sinédrio para realizar a reconstituição do cerimônia, que seria realizada no Terceiro Templo. A cerimônia também teve caráter educacional para um número de espectadores.

Os sacerdotes usavam roupas feitas de acordo com as especificações bíblicas e os músicos tocaram os instrumentos adequados, incluindo o característico som das trombetas.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO ISRAEL TODAY



quinta-feira, 11 de agosto de 2016

"A vida em abundância não tem nada a ver com bens materiais", diz pastor Rick Warren

Pastor Rick Warren é líder da Igreja Saddleback, na Califórnia, idealizador do Ministério Propósitos e autor do best-seller "Uma Vida Com Propósitos". (Imagem: Reprodução / Youtube)
Pastor Rick Warren é líder da Igreja Saddleback, na Califórnia, idealizador do Ministério Propósitos e autor do best-seller "Uma Vida Com Propósitos". (Imagem: Reprodução / Youtube)

"Paulo foi fiel, mas ele acabou na prisão. João Batista foi fiel, mas ele foi decapitado. Milhões de pessoas fiéis chegaram ao fim da vida sem nenhuma 'bênção material' para mostrar", afirmou Rick Warren.

O pastor da igreja 'Saddleback' (Califórnia) e autor do sucesso "Uma Vida com Propósitos", Rick Warren pediu aos cristãos que mantenham sempre em mente, que "sua vida na Terra é apenas uma missão passageira" e que se concentrem no que realmente importa.

Warren publicou uma devocional na última segunda-feira (8) que incidiu sobre a passagem de 2 Coríntios 4:18, conforme divulgado por um aplicativo cristão.

"Nós devemos fixar a nossa atenção, não nas coisas que podem ser vistas, mas sim nas coisas que são invisíveis. O que pode ser visto dura apenas por um tempo, mas o que não pode ser visto dura para sempre", diz o versículo.

"Saiba que esta verdade deve alterar radicalmente seus valores e fixar sua atenção sobre as coisas que são eternamente importantes", escreveu Warren.

O pastor reconheceu que é difícil entender essa premissa quando a vida está atribulada.

"Quando a vida fica difícil, quando você está sobrecarregado com a dúvida, ou quando você quer saber se viver para Cristo vale a pena o esforço, lembre-se que você ainda não está em casa. Quando você morrer não estará deixando sua casa. Na verdade está indo para casa".

Criticando a teologia da prosperidade, Warren também observou que "um erro fatal é supor que os planos de Deus para a sua vida estão focados na prosperidade material ou no sucesso popular, como o mundo o define".

"Paulo foi fiel, mas ele acabou na prisão. João Batista foi fiel, mas ele foi decapitado. Milhões de pessoas fiéis foram martirizadas, perderam tudo ou chegaram ao fim da vida sem nenhuma 'bênção material' para mostrar", continuou Warren.

"A vida em abundância não tem nada a ver com a abundância material. A fidelidade a Deus não garante o sucesso em uma carreira ou mesmo no ministério. Nunca se concentre em 'coroas provisórias".

Rick Warren e sua esposa, Jay lideram atualmente um ministério que visa alertar as igrejas sobre a realidade de pessoas que lutam contra distúrbios psíquicos e mentais, como a esquizofrenia. (Imagem: Saddleback)

As declarações de Warren sobre a natureza temporária da vida terrena Terra se assemelham aos comentários que ele fez anteriormente, sobre a natureza duradoura da família de Deus.

Em julho, Warren explicou em uma devocional que a "família de Deus" vai durar mais que qualquer outra coisa nos dias modernos.

"Daqui a mil anos, se ainda houver terra aqui, não haverá a Microsoft, não haverá Hollywood, não haverá talvez, nem os Estados Unidos da América, porque nenhum reino terrestre dura para sempre. Não haverá nada que pensamos que são tão grande", disse Warren.

"Mas ainda haverá a família de Deus. O povo de Deus permanece. É a única coisa que vai durar. Não peço desculpas em dizer-lhes que o fato de estar unido a uma família espiritual possa ser a coisa mais importante que você faça na sua vida".

Warren deu tais declarações, quando argumentou sobre a importância de que os cristãos participem de uma igreja local.

"A Igreja está fazendo a diferença no mundo e isso vai durar mais do que a sua carreira. Isso vai durar mais que seus hobbies", Warren continuou.

"Vai durar mais que qualquer outra coisa que você faz. É a única coisa que vai durar para sempre, porque está focada na mudança de vida. Há apenas duas coisas que vão durar para sempre: A Palavra de Deus e o Seu povo".


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST



quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Escolas cristãs crescem na China: "Os pais nos imploram para ensinar sobre Jesus”

Uma indicação do avanço do cristianismo na China é o aumento da demanda por escolas cristãs. (Foto: Reprodução)
Uma indicação do avanço do cristianismo na China é o aumento da demanda por escolas cristãs. (Foto: Reprodução)

De acordo com educadores chineses, os pais estão querendo que seus filhos vivam com base nos princípios da fé cristã.

Embora o governo comunista da China tente limitar o livre exercício da fé no país, o cristianismo cresce em taxas fenomenais, de acordo com o autor chinês mais vendido, Yu Jie.

"O número cresce em milhões a cada ano”, disse Yu em um artigo publicado no jornal First Things. "Se este ritmo for mantido, em 2030, os cristãos na China serão superiores a 200 milhões — superando os Estados Unidos —, tornando a China o país com a maior população cristã no mundo", disse ele.

Outra indicação do avanço do cristianismo na China é o aumento da demanda por escolas cristãs no país. Em entrevista ao site CBN News, o diretor do Colégio Veritas, Sean Elgut, disse que o espaço para as escolas cristãs americanas estão aumentando na China.
"Os pais chineses começam a perceber que a educação cristã vai além dos livros didáticos. Os pais querem que seus filhos vivam com fé. Eles estão nos implorando para ensiná-los a respeito de Jesus", disse Elgut.

O cristianismo também está atraindo os chineses da Geração Y, nascidos entre a década de 1980 e 1990. Muitos deles acreditam que a Bíblia não é apenas um livro, mas um modo de vida que os leva a viver de forma pura e alegre, disseram dois cristãos convertidos à CBN News.

"Antes de frequentar a escola, eu sabia pouco sobre Jesus. Quando eu comecei a frequentar aulas, eu aprendi muito sobre Deus e o amor por seus filhos", disse Cristal Lu. "Meus pais, que são cristãos, estão extremamente felizes por ver que o Senhor me apresentou uma maneira de conhecê-Lo. Toda a minha família é cristã hoje."

Wang Zhao Yuan, um outro cristão convertido, disse que os valores bíblicos ensinados nas escolas cristãs também tocaram seu coração. "Eu sempre gostei de conversar cara-a-cara com o professor. Quando [ele] orou por mim, eu me senti muito melhor. Meu coração não se sentia mais tão pesado", disse Wang.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CHRISTIAN TODAY