sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Iraniano que declarava “morte a Israel” se rende a Jesus em seu quarto: “Hoje amo judeus”

Darwish era um muçulmano movido pelo ódio aos judeus, mas foi transformado após um verdadeiro encontro com Deus.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORTS

Darwish era um muçulmano movido pelo ódio aos judeus, mas foi transformado após encontro com Deus. (Foto: One For Israel)


“Morte a Israel”. Esse era o lema de todo muçulmano no Irã, como Darwish, que alimentava seu ódio pelos judeus. Mas tudo mudou depois que ele teve um encontro com Jesus Cristo em seu quarto, conforme seu relato à organização One For Israel.

Darwish era comandante do Exército iraniano, mas por trás da farda escondia seu vício em drogas. Depois de ser dispensado do cargo, ele saiu do Irã em busca de uma vida melhor na Inglaterra, onde pediu asilo.

Em seu pedido, Darwish justificou sua necessidade de asilo por ser um “cristão perseguido”. Esse foi um truque para aumentar suas chances de ser legalizado no Reino Unido, onde poderia desfrutar de liberdade e prosperidade.

Sabendo que deveria aumentar seu conhecimento sobre o cristianismo, Darwish passou a frequentar uma igreja. Ainda assim, seu coração não se rendeu às verdades do Evangelho. “Meu cérebro estava cheio de informações, mas meu coração ainda estava duro”, disse ele.

No dia da entrevista para a liberação do asilo, Darwish pediu a seu pastor para acompanhá-lo, mas ele se recusou. “Você não é cristão”, disse o pastor. “É tudo mentira. Jesus pediu a você para se apoiar na verdade, e a verdade te libertará”.

Darwish ficou indignado com a recusa do pastor e temeu o risco de ser deportado para o Irã. Naquela noite, sozinho em sua casa, ele clamou a Deus. “Se existe um Deus, se revele a mim porque não posso continuar mais”, orou em desespero.

No mesmo instante, Darwish sentiu o toque do Espírito Santo pela primeira vez. “Naquele momento, ele me curou completamente de drogas. Ele tocou meu coração”, relata. “Um grande poder trabalhou no meu coração. Eu tentei várias vezes desistir das drogas, mas não consegui. Mas eu pedi a Jesus para começar uma nova vida, e Ele me ouviu”.

Fruto de arrependimento


No dia seguinte, Darwish confessou suas mentiras ao funcionário de imigração da Inglaterra. Como consequência, seu pedido de mudança de status foi negado. Mesmo com o impedimento, Darwish estava cheio de esperança por causa de sua nova caminhada com Cristo.

Ele decidiu recorrer da recusa para o pedido de visto e seu caso foi levado a uma audiência judicial.

Em meio ao processo, Darwish — o homem que cresceu odiando judeus — passou a crescer em sua fé dentro de uma congregação messiânica, cercado por judeus crentes em Jesus. Ele chegou até mesmo a ser parte da equipe de louvor.

Quando chegou a data da audiência, o juiz lhe perguntou o que ele havia feito no dia anterior. Ele respondeu que estava ministrando a adoração e recitou o Salmo 96 à corte. “Você foi aceito para permanecer na Inglaterra”, disse o juiz.

Hoje Darwish não tem espaço para o ódio. “Por muito tempo, eu costumava acreditar em uma mentira sobre o povo judeu. Comecei a ler a Bíblia e, através desse estudo, Deus me deu uma paixão, um amor pelo povo judeu, porque Ele é o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Jesus salvou minha vida e mudou minha vida”, destaca.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Visão Celeste: Um time de futebol criado para “falar de Deus”

Clube foi fundado por pastores e tem como propósito "falar de Deus" aos seus atletas e funcionários.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GLOBOESPORTE.COM

Visão Celeste e seu time Sub-20 na Copa São Paulo de Futebol Júnior. (Foto: Divulgação/Visão Celeste)


Há não muito tempo, cristãos evangélicos eram proibidos de jogar e até mesmo de assistir futebol pela televisão, isso porque o próprio aparelho era considerado do diabo. As coisas mudaram – embora ainda existam alguns crentes e denominações que seguem essa linha. A mudança pode ser notada por várias situações, mas no futebol é nítida.

Hoje, não é raro um jogador de futebol se declarar evangélico; no Brasil existem vários nomes internacionalmente conhecidos, os chamados craques, que são crentes e se manifestam publicamente a respeito, como Kaká e Neymar.

O futebol é um segmento onde os cristãos estão em bastante número. Eles demonstram isso em campo, especialmente quando fazem gol ou seu time vence. Com gestos característicos, como levantar os braços para o céu ou se ajoelhar, eles expressão sua fé. Alguns exibiam suas camisetas com mensagens, faixas e bonés com inscrições, como “Jesus”, antes de a FIFA proibir manifestações de fé dentro de campo.

Nesse terreno fértil e com uma visão cristã, nasceu um time inteiro. Em Natal, um grupo de pastores comprou um antigo clube da cidade, o São Paulo, que estava inativo. Assim, em março de 2010 fundaram o Visão Celeste, explicou o pesquisador de futebol potiguar Marcos Trindade.

Falar de Deus


O Visão Celeste foi formado com um princípio básico bem definido: "falar de Deus" para os atletas. Esse é o mais importante objetivo segundo explicou o vice-presidente do time, Hélio Florêncio, em entrevista ao GloboEsporte.com.

“O clube foi criado com essa finalidade de ser diferente, de trabalhar os atletas, mas trabalhar o homem, falar um pouco de Deus pra esses jovens. É óbvio que sem obrigar ninguém a seguir nada. A gente tem essa filosofia. O pastor Sandoval Gonçalves (presidente do clube) teve a visão de criar esse clube pra dar oportunidade à juventude, com uma filosofia um pouco diferente, pelo meio espiritual, da fé”, disse.

A realidade do time é difícil, e isso fica claro no acúmulo de funções de seus dirigentes. Hélio Florêncio, por exemplo, além de vice-presidente é auxiliar técnico da equipe – comandada por Mirabor Rocha na Copinha – e técnico do time profissional.

Desde que foi fundado, o Visão Celeste nunca disputou o Campeonato Potiguar – sempre esteve na divisão de acesso e foi lanterna em três das quatro vezes que jogou: 2012, 2016 e 2017. No ano passado, o time fez sua melhor campanha e caiu na semifinal. No estadual sub-19, chegou ao também inédito vice-campeonato, que valeu vaga na Copinha.

Copinha

O time sub20 participou pela primeira vez da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Copinha, e chegou às oitavas de final em jogo contra o Corinthians.

A competição, que aconteceu na noite de quarta-feira (16), teve placar ruim para o time, que perdeu por 8x0. Mas para quem nasceu apenas há nove anos e ainda não tem campo para treinar, conseguir chegar às oitavas disputando com um adversário forte e jogo transmitido pela televisão é um resultado bastante positivo.

Melhor momento

O clube vive nesta Copa SP o melhor momento de sua história. Nesse primeiro ano de Copinha a equipe conquistou a melhor colocação de um time do Rio Grande do Norte e é também o melhor nordestino dessa edição. O time ainda pode se orgulhar de ter o artilheiro da competição até aqui: o atacante Zé Eduardo, com sete gols.

“Ele é um excelente jogador, um matador. Eu acho que o futebol brasileiro está ganhando um atacante muito bom, que pode surgir em grandes clubes do futebol nacional e até internacional”, acredita Hélio.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Funcionária da FedEx ora por cliente e viraliza nas redes sociais

Amanda Riggan pausou o serviço de entregas para orar por uma mulher que estava aflita, após descobrir que seu marido tem câncer.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO FAITHWIRE

O relato da funcionária da FedEx, Amanda Riggan, se popularizou nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Facebook)

Era mais um dia de entregas para a funcionária da FedEx, Amanda Riggan, até Deus conduzi-la uma cliente que enfrentava o momento mais difícil de sua vida. Seu relato no Facebook viralizou e já teve mais de 20 milhões de visualizações.

“Eu perguntei: Como foi o feriado? E com lágrimas nos olhos, ela disse que não foi bom. ‘Meu marido está doente. Ele tem câncer”, contou a mulher à motorista.

Desconcertada com a resposta, Amanda se despediu e voltou para a van. Nesse momento, ela sentiu seu coração bater forte e uma direção de Deus para agir — mesmo com a agenda de entregas apertada.

“Parei o que estava fazendo, voltei e toquei a campainha dela. Ela desceu as escadas, derramou lágrimas quando viu que era eu, e sorriu. Eu disse: ‘Senhora, posso orar por você?’ Ela desabou. Saiu na varanda e me apertou com muita força. E eu orei por ela e seu marido”, contou Amanda.

A mulher foi impactada pela oração e ministrada em sua dor, por causa da disposição de Amanda em obedecer à voz de Deus. No final de seu vídeo, a funcionário da FedEx incentivou outros cristãos a fazerem o mesmo.

“Quando Deus está tentando te usar ou quando você sente o chamado Dele, você move seus pés? Você se mexe? Porque eu poderia facilmente ter ido embora e seguir o meu dia. Quando você sentir esses puxões nas cordas do seu coração, e sentir que precisa fazer algo, então pare e faça”, aconselhou.

O pastor Franklin Graham, presidente da Associação Evangelística Billy Graham, foi uma das pessoas que ficaram tocadas pela história de Amanda. “E você? Pediu a Deus para ser usado hoje? Ele só pode te usar para levar esperança ou encorajamento para alguém que realmente precise Dele”, afirmou.
Confira o vídeo completo (em inglês):

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

“Jesus Cristo é a pessoa mais importante da história”, diz técnico do Liverpool

A morte de Cristo na cruz foi o maior ato porque mudou tudo, explica Jürgen Klopp.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO EVANGELICAL FOCUS

Jürgen Klopp, técnico do Liverpool, durante atuação no time da Primeira Liga inglesa. (Foto: Reprodução/Liverpool)


Não é novidade que nos gramados a fé é sempre um destaque na vida dos jogadores de futebol.Novidade é quando ela é considerada o que existe de mais importante na vida de um treinador de sucesso, como o alemão Jürgen Klopp. Aliás, para ele, a fé significa muito mais que sucesso profissional.

Jürgen Klopp chegou ao Liverpool, time que lidera a Premier League inglesa, com um histórico de sucesso gerencial e a reputação de um dos treinadores mais visionários do esporte. Ele é um técnico crente que não deixa sua fé escondida e declarou que Jesus Cristo é a pessoa mais iportante da história.

O treinador diz que não vê problema em falar sobre ser um cristão. Em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Rundschau, Jürgen foi claro ao dizer que não imagina como seria ser um crente e não querer falar sobre isso. “Se alguém me perguntar sobre minha fé, eu dou informações”, afirmou.

Aos jornalistas do BT Sports, também disse claramente: “Eu sou cristão, tenho que dizer que acredito em Deus”.

Igreja

Em uma entrevista à mídia alemã, Jürgen Klopp, que hoje tem 50 anos, falou sobre as dificuldades que sentia ao jogar futebol nas manhãs de domingo, horários comuns de cultos em seu país, quando ainda era adolescente. Mas essa impossibilidade o fazia ir à igreja durante a semana, para crescer na fé cristã.

Desde cedo, Jürgen tinha convicção sobre sua fé e permaneceu com ela no decorrer de sua vida. Um repórter o perguntou se ele se lembrava da resposta que deu sobre quem era a pessoa mais importante da história. Ele disse que aquela resposta era a mais fácil: “Jesus Cristo”.

Sobre essa resposta, Jürgen explica: “Ele veio ao mundo com uma missão clara, que não é fácil de realizar. No final [de sua vida], ele levou todos os pecados sobre si e foi pregado numa cruz”. É por isso que a morte de Jesus na cruz “foi o maior ato, que nunca foi alcançado, porque mudou tudo”.

Nas mãos de Deus

Um dos profissionais mais respeitados do futebol internacional, Jürgen disse que frequentemente faz reflexões sobre sua vida: “Quando olho para mim e para a minha vida – e aproveito para isso todos os dias –, sinto-me em mãos extraordinariamente boas”, revelou.

O treinador do Liverpool disse também que gostaria que outras pessoas sentissem a mesma coisa. “E acho uma pena que outras pessoas não tenham essa sensação de segurança – embora não saibam, é claro, porque, do contrário, provavelmente procurariam por ela”.

Técnico de craques como os brasileiros Alisson Becker (goleiro), Fabinho (meio campo), Roberto Firmino (atacante) e de Mohamed Salah e Lazar Markovic, ele acrescenta: “Não precisamos pagar pelos nossos pecados [Jesus já pagou] e isso é um grande conforto”.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

George Foreman: o campeão que deixou o ringue pelo púlpito

“Você precisa aprender a lutar! Se você acredita em Deus, você tem que lutar por Ele”, diz o pastor.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO ESTADÃO E GEORGE FOREMAN

George Foreman é pastor da Igreja do Senhor Jesus Cristo, em Houston. (Foto: Divulgação/George Foreman)

George Edward Foreman nasceu em 10 de janeiro de 1949 em uma família pobre da cidade de Marshall, Texas. Acaba de completar 70 anos de vida. Durante a infância, frequentemente intimidava crianças mais novas e não gostava de acordar cedo para ir à escola. Com 15 anos, Foreman brigava nas ruas da Quinta Ala de Houston e logo se tornou um assaltante.

Sua vida começou a mudar através do Lyndon B. Johnson Job Corps, um programa desenvolvido para ajudar crianças carentes, onde fez um curso profissionalizante. Em uma viagem à Califórnia, Foreman conheceu Doc Broaddus, conselheiro do Job Corps e treinador de boxe. Foi Broaddus quem encorajou Foreman a se tornar um boxeador.

Tão logo começou a treinar na academia, Foreman rapidamente estabeleceu um impressionante registro amador. O ponto culminante de sua carreira amadora no boxe veio nas Olimpíadas de 1968 na Cidade do México, onde ele ganhou uma medalha de ouro apenas após 25 lutas amadoras. Ele recebeu atenção extra quando ergueu a bandeira americana após sua vitória.

Trocando o ringue pelo púlpito

George Foreman sofreu apenas sua segunda derrota profissional quando perdeu para Jimmy Young em uma luta de boxe em Porto Rico em 1977. E foi em seu vestiário, após a competição, que George teve uma experiência profunda com Deus que mudou sua vida para sempre.

Apesar de George ser um dos principais candidatos para recuperar o título dos pesos pesados, ele se aposentou do boxe, aos 28 anos, para servir ao Senhor. George tornou-se um ministro ordenado e fundou a Igreja do Senhor Jesus Cristo, em 1980.

Antes de se converter, embora Foreman tenha tido uma vida repleta de fama e fortuna, confessou que muito do que ganhou foi gasto sem Deus. Foreman diz que ninguém ficou mais surpreso de sua conversão do que ele próprio.

Pastor firme em suas mensagens, costuma dizer no púlpito de sua igreja: “Você precisa aprender a lutar! Se você acredita em Deus, você tem que lutar por Ele”.

História virou livro

No livro “God in my vorner: A spiritual memoir by George Foreman” (Traduzido como “Deus no meu canto: uma memória espiritual de George Foreman”), Foreman conta sua história, onde conta sobre sua caminhada com Deus, que inclui pregações, evangelismo e abertura de uma igreja.“[No final dos anos 1970] eu estava pregando ocasionalmente na igreja, e eu adorava pregar, então eu comprei trinta minutos de rádio em uma estação de Houston e continuei pregando. [...] então quando eu fui para a cidade para fazer meu programa de rádio, não era incomum que vários amigos da minha antiga igreja me pedissem para liderar um estudo bíblico ou orar com eles.Três ou quatro de nós nos reunimos em várias casas, logo havia seis ou oito, depois dez pessoas presentes.

Em pouco tempo, alguém perguntou: ‘George, você acha que poderíamos ter reuniões em minha casa?’ Eu acho que sim. Por que não? A igreja primitiva se reunia nas casas das pessoas. Eu acho que nós também podemos.

Começamos a nos reunir informalmente em várias casas em Houston e, em pouco tempo, a multidão tornou-se grande demais para a maioria das casas acomodá-la. Eventualmente, compramos um pedaço de terra e um antigo prédio em ruínas no lado nordeste de Houston. Eu possuía uma grande tenda que eu pretendia usar em serviços de “evangelismo” ou “revival” ao ar livre, então colocamos a tenda no lote ao lado do prédio e realizamos cultos lá enquanto renovávamos a antiga estrutura. Eu realmente não pretendia começar uma nova igreja, mas eventualmente achamos benéfico organizar”.

Propósito e dinheiro

Em 1980, sem dinheiro para manter o Centro da Juventude e da Comunidade que ajudava pessoas carentes locais, Foreman decidiu voltar ao ringue de onde estava afastado há 10 anos, determinado a fazer o que fosse necessário para manter o local funcionando.

Ainda forte, Foreman derrubou 23 de seus 24 adversários, entre eles o brasileiro Adilson Maguila Rodrigues, antes de perder para Evander Holyfield, por pontos, em um duelo épico.

Recuperou o cinturão, ao nocautear Michael Moorer, 18 anos mais novo, e se tornou o campeão mais velho do boxe. Lutou até 1997, aos 48 anos, e sempre teve o respeito de todos os admiradores do boxe.

Milionário, virou garoto propaganda de uma marca de grill, com a qual lucrou mais de 110 milhões de dólares. Atualmente, faz comerciais de televisão e dá palestras. “Vivo muito melhor do que mereço”, afirma.

Família e Deus

Foreman diz que o trabalho dos pais é plantar boas sementes e ser exemplo aos filhos. “No tempo de Deus, nossos filhos ficarão com sede e, se nós, como bons pais, plantarmos boas sementes, essas sementes ficarão imersas na água, irão se enraizar e produzirão fruto espiritual em nossos filhos”.

Ele acredita que “plantamos boas sementes” acontece de duas formas: falando a verdade e modelando a verdade, vivendo uma fé autêntica diante deles. “As crianças têm um senso inato de saber quando algo ou alguém é falso, então a autenticidade é vital”.

George diz que ensinou seus filhos a viverem unidos. “Eu lhes digo: ‘Se um de nós subir, todos subiremos juntos. E, se um deles cair, todos desceremos juntos!’.

O ex-boxeador diz que sempre ouviu que a melhor coisa que um pai pode fazer por seus filhos é amar a mãe deles. “Isso fala muito para nossos filhos. Se tratarmos nossas esposas com dignidade e respeito, então nossas filhas virão a esperar isso dos homens que entrarem em suas vidas. Todos os homens serão mantidos no padrão ‘papai’ e isso pode ser uma coisa boa”.

Sobre Deus e a fé, Foreman diz que a maioria das crianças molda suas imagens e atitudes a respeito de Deus com base em seus pais. “Essa é uma responsabilidade muito alta. Se nossas personalidades são insensíveis, excessivamente críticas, irracionais ou viciantes, nossos filhos crescerão com uma imagem distorcida de Deus. Se formos seguros, amorosos, pacientes e compassivos, nossos filhos terão uma compreensão mais saudável da verdadeira natureza de Deus”.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Israel ora por chuvas e Mar da Galileia é revitalizado após 5 anos de baixos níveis

No verão passado, a seca em Israel foi a pior em 100 anos, levando a um surto de incêndios florestais.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO BREAKING ISRAEL NEWS

Vista da região de Kinneret, onde se localiza o Mar da Galileia. (Foto: Shutterstock)

As orações pela chuva parecem ter sido respondidas, quando os céus se abriram sobre Israel nesta semana, trazendo chuvas muito necessárias para a região próxima ao Mar da Galileia, atingida pela seca. Começando na terça-feira e continuando continuamente por dois dias, as fortes chuvas foram acompanhadas pela queda das temperaturas.

A maior parte das chuvas caiu no norte, revitalizando o Mar da Galileia (Kinneret) a principal fonte de água potável de Israel. O nível do Kinneret na última quarta-feira (10) foi registrado em 214,24 metros, 22 centímetros acima (8,66 polegadas) do registrado na semana passada.

Israel é um país árido, com cerca de 70% da chuva média entre novembro e março. Mas as chuvas de dezembro quebraram um recorde de 30 anos e a precipitação no norte e centro de Israel está atualmente em 60-80% de sua precipitação anual. Nos últimos dois dias, 7,3 polegadas de chuva caíram. O norte de Israel atualmente excedeu as chuvas normais para este período, com a maioria dos lugares no norte, registrando mais de 150% da precipitação média.

Israel sofreu cinco anos seguidos de chuvas abaixo da média, levando os níveis de água no Kinneret a permanecerem perigosamente baixos. No verão passado, a seca em Israel foi a pior em 100 anos, levando a um surto de incêndios florestais exacerbados por ataques aéreos incendiários de Gaza, que queimaram muitos campos e reservas naturais no sul de Israel.

Devido à grande seca, foram realizados cultos especiais de oração por todo o país.

Além da chuva, o norte de Israel também foi abençoado com neve. O monte Hermon relatou neve nesta semana, com níveis de neve de cinco pés no cume e quatro pés nas encostas mais baixas. Espera-se que as pistas de esqui do resort sejam abertas neste fim de semana após o desaparecimento das atuais tempestades de neve.

"As chuvas de hoje não apagam os últimos cinco anos", disse o porta-voz da Water Authority, Uri Schor. "Esperamos que este ano tenha a precipitação média, ou maior que a média. Isso não agrava o problema da seca, mas também não conserta o que já aconteceu".

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Como orar pelo novo presidente?

Resultado de imagem para faixa de presidente da república

Fonte: chamada.com.br


Daniel Lima
O novo presidente assumiu com grande apoio e grande oposição. Não importa se você elegeu ou não este governante, somos chamados a orar por nossos governantes (1Timóteo 2.1-2). Como orar por este novo governo? E, ao mesmo tempo, como orar por nós mesmos diante deste novo ano?
Ano novo, vida nova... será? Como muitos (quase todos os) brasileiros, passei o momento da virada do ano com família e amigos. Compartilhamos sobre o conceito do “sopro de Deus” em nossa vida no ano que terminava. Não pude assistir a posse do novo governo, mas nos dias seguintes li ataques daqueles que veem evidências da perversidade do novo presidente. Sinceramente, não consigo perceber aquilo que eles veem com tanta clareza. Fiquei igualmente triste ao ler elogios de um nível quase messiânico ao novo presidente. Tampouco consigo ter o mesmo nível de certeza de que devo colocar sobre ele toda a minha esperança.
Pessoalmente, resisto a um culto da personalidade deste ou de qualquer outro governante. Este anseio por um caudilho, esta esperança lançada sobre um governante que vai, por força de seus talentos, personalidade ou mesmo “chamado divino” resolver todos os meus problemas, aponta quão equivocados, superficiais e mesmo facilmente manipuláveis nós somos. Qualquer avanço nosso como nação só vai ocorrer por meio da intervenção divina e muito esforço e sacrifício coletivos e individuais. Ao contrário de uma atitude popular que já foi chamada de sebastianismo, Dom Sebastião não voltará da Batalha de Alcácer-Quibir para nos libertar do jugo espanhol. Em última análise, como cristão que busca compreender e viver a partir da Bíblia, minha esperança tanto pessoal quanto para meu país está em um relacionamento íntimo e pessoal com o Senhor Jesus. No entanto, torço por este governo e vou orar por ele como orei pelos outros. Tenho uma pitada de esperança por ventos que parecem diferentes (ênfase no “parecem”). Embora esperançoso, lembro-me do texto do Salmo 146.3-4:
3Não confiem em príncipes, em meros mortais, incapazes de salvar. 4Quando o espírito deles se vai, eles voltam ao pó; naquele mesmo dia acabam-se os seus planos.
Dizem que muitas batalhas foram perdidas pois os generais perderam o momento oportuno. Por temor ou falta de perspicácia, por falta de informações ou arrogância, estes comandantes deixavam passar o momento em que poderiam fazer os eventos mudar de curso. Com frequência, quando se deram conta do erro, o tempo havia passado. Com certeza nosso presidente vive um momento assim. Para usar uma analogia do futebol: é a final do campeonato, o adversário vence por um gol e o relógio marca 45 minutos do segundo tempo, o goleiro está caído, o artilheiro tem a bola nos pés na entrada da área. Um gol pode levar o jogo para a prorrogação, dando ao seu time a chance da vitória; um chute para fora encerra a partida e todas as esperanças, fazendo com que a longa campanha se torne apenas mais um “poderia ter sido”.
O que separa nosso presidente de fazer diferença positivamente ou de ser apenas mais um “poderia ter sido”? Para mim é o mesmo que separa cada um de nós de realizar a obra de Deus para sua glória ou ser mais um “poderia ter sido”. O ano começa para o governo, mas também para cada um de nós. Não há nada de mágico no início de ano, mas cremos num Deus da renovação, onde cada momento pode ser um reinício. Ao mesmo tempo, cada oportunidade perdida traz consigo consequências. Este é um momento chave, o governo tem a confiança (talvez exagerada) de mais da metade da nação. O que a Bíblia tem a dizer para o presidente e para cada um de nós sobre começar bem, sobre aproveitar as oportunidades?
O ano começa para o governo, mas também para cada um de nós. Não há nada de mágico no início de ano, mas cremos num Deus da renovação, onde cada momento pode ser um reinício.
Para todo aquele que conhece a Palavra, a expressão aproveitar as oportunidades nos faz pensar em Efésios 5.15-17:
15Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, 16aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus. 17Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor.
O tema de Paulo é como viver uma vida de acordo com a nova e radical realidade de sermos novas criaturas. O argumento para o início do governo de nosso presidente, mas também para nós, é que sejamos sábios e não tolos. O conceito é bastante comum, embora o ser sábio ainda seja mais uma arte do que uma ciência. A NVI traduz o termo chave como “a maneira como vocês vivem”. É uma excelente tradução, mas o original fala apenas de ter cuidado como “andam”. Desta forma a tradução perde um aspecto da herança judaica que Paulo destaca. A vida para os judeus era muito prática, e seguir a Deus não ficava circunscrito a discursos e teorias. Seguir a Deus tratava-se de vida prática. Por isso Paulo usa um termo tão corriqueiro. Cuidado como você anda, e não apenas cuidado com seus pensamentos ou ideias.
No caso do novo governo, importa mais o dia a dia do que os discursos, pois estes têm sido e serão dilacerados e distorcidos pelos opositores. A verdadeira prova é como será o dia a dia. Como serão tratadas as acusações de corrupção? Onde serão alocados os recursos, como será tratada a incômoda oposição, como serão tratados os sem voz... Na nossa vida, o que Paulo está tratando é do nosso dia a dia e não nossos discursos entre amigos, na igreja ou na rede social. Postar versículos e tratar mal as pessoas ao seu redor é justamente o que faz cristãos terem uma fama tão ruim.
A partir do texto entendemos que temos, sim, uma escolha: viver como sábios ou como tolos! O que significa viver como sábio? Se pudéssemos dar uns conselhos ao novo presidente, quais seriam? Há no texto pelo menos duas sugestões muito concretas e que servem tanto para nosso presidente como para cada um de nós: (1) aproveite as oportunidades e (2) procure compreender a vontade de Deus.

Aproveite as oportunidades

A campanha terminou, o cargo já lhe foi entregue. O tempo dos discursos bombásticos já passou. As palavras de ordem têm um efeito de curta duração. O ministério está montado, o congresso lhe é favorável, um enorme poder lhe foi atribuído. Este é o momento, esta é sua oportunidade. A oposição está preparada para acusar qualquer movimento seu, seja benéfico ou não à nação. Seus apoiadores, por sua vez, estão com os louvores já ensaiados para suas excelentes decisões. O momento é de aproveitar a oportunidade para fazer o bem, para realmente caminhar em uma nova direção. Não se espera milagres (bem, talvez alguns esperem), mas eu espero passos acertados, decisões justas, capacidade de integrar uma nação fragmentada. Capacidade de ouvir sem perder seu rumo. A integridade de confrontar o erro em qualquer canto onde seja descoberto. Esta é sua oportunidade. Estamos aguardando, uns com certeza de seu fracasso, outros já comemorando seus acertos. Imagino que, como eu, a grande maioria esteja esperando com expectativa que algo melhore, e receio de que tudo se torne mais uma esperança perdida.

O mesmo praticamente pode ser dito de cada um de nós que segue a Jesus. Todas a benções espirituais já nos foram concedidas (Efésios 1.3). Temos o Senhor Jesus do nosso lado. Nossos pecados já foram perdoados, muito embora ainda tenhamos que enfrentar algumas das consequências. O que faremos com este ano, com este dia, com o resto de nossas vidas? Que farei com aquela amizade que nunca restaurei? O que farei com aquela palavra dura que proferi? O que farei com aquela pessoa que me buscou? O que farei com o novo ministério que me foi oferecido? O que farei com este dom da vida que me é concedido? Assim como o presidente, o que se espera de nós é que vivamos com justiça, com amor, com integridade e compaixão.
Como pano de fundo desta exortação Paulo nos lembra que os dias são maus. O resumo é que os tempos são difíceis e oportunidades passam. Em Cristo sempre há um recomeço, mas o momento perdido não volta mais. Aquele momento em que eu podia fazer a diferença para Deus não volta mais. Pela graça dele, outros virão, mas o tempo não volta atrás.

Procure compreender a vontade de Deus

Neste ponto eu confesso que minha convicção é que aquilo de melhor que um governante pode fazer é buscar a vontade de Deus, pois minha perspectiva é que Deus tem o melhor tanto para o que crê como para quem não crê. Um aborto não é ruim somente para um crente e bom para o não crente. A única diferença é a opinião pessoal, mas o Criador dos céus e da Terra já definiu o que é bom e o que é mau. A Palavra afirma que todos vamos prestar contas e que “de Deus não se zomba” (Gálatas 6.7). Qualquer pessoa que semear os valores de Deus será abençoada e qualquer um que semear valores contrários ao reino colherá destruição.
Quem já teve de cortar despesas em casa devido a um aperto no orçamento sabe como estas decisões são complexas e raramente agradam a todos.
O novo presidente é o governante de todos os brasileiros. Tanto dos que o elegeram como daqueles que avaliam sua eleição como a maior tragédia das últimas décadas. É seu papel buscar o bem de todos. Neste ponto, me confesso talvez pouco democrático... Não creio que a voz do povo é a voz de Deus. Creio que uma virada no nosso país só será possível se decisões difíceis e impopulares forem tomadas. Quem já teve de cortar despesas em casa devido a um aperto no orçamento sabe como estas decisões são complexas e raramente agradam a todos.
O que a Palavra tem a dizer ao nosso presidente e, por princípio, também a nós? Sou levado rapidamente ao texto de Romanos 14.17-18:
17Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo; 18aquele que assim serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens.
A definição mais simples da expressão “Reino de Deus” é o âmbito onde sua vontade é realizada, onde seu governo não é contestado. Assim, meus conselhos ao novo presidente seriam três: justiça, paz e alegria.
Oro para que este governo seja justo. Com isso não estou falando meramente de nosso sistema judiciário, mas de ações corretas, decisões que honrem a verdade, defendam os mais fracos, promovam a responsabilidade pessoal e social. Oro para que os ímpios não prevaleçam e se enriqueçam às custas dos mais fracos. Oro para que a verdade, mesmo que desagradável, seja o destino que este governo busca. Oro para que privilégios, mesmo sendo legais do ponto de vista jurídico, mas abusivos em termos de justiça, sejam revistos.
Oro por você e por mim, para que nossa justiça pessoal ultrapasse em muito a dos fariseus. Que nossa vida pessoal, familiar, profissional etc. glorifique a Deus por estar alinhada com sua vontade. Oro para que aqueles que nos acusam por sermos cristãos fiquem sem argumentos ao observar a correção de nosso caminhar.
Oro para que este governo promova a paz. Não uma paz de conivências aos injustos, mas uma paz profunda, em que o povo possa sentir-se seguro. Onde a violência seja repreendida, onde a hostilidade não ganhe dividendos. Com isso não estou falando apenas do projeto do desarmamento, pois tenho assistido atitudes de extrema violência e hostilidade em ambientes totalmente desarmados. Oro por um governo que abandone a postura de campanha sem abandonar suas promessas de campanha. Oro por um governo que consiga aglutinar nossa nação tão diversa sob algumas bandeiras, que eu creio, todos defendem.
Oro por você e por mim, para que nossos corações estejam em paz. Oro para que nossos relacionamentos, naquilo que depender de nós, estejam em paz. Oro para que “a paz de Deus, que excede todo o entendimento”, guarde “o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus” (Filipenses 4.7).
Oro por um governo que abandone a postura de campanha sem abandonar suas promessas de campanha.
Por fim, oro por alegria. Curiosamente, a expressão traduzida por alegria não se refere a uma alegria tumultuosa, como a de um estádio de futebol. Nos escritos de Paulo essa alegria está sempre conectada com a esperança que nos aguarda. Assim, a expressão poderia ser traduzida como contentamento ou satisfação. Oro, então, por um governo que, com base em um projeto de longo prazo (nenhum projeto que valha a pena será de curto prazo), sacrifique o agora pelos benefícios que virão. Oro por um governo que promova a satisfação, não de conquistas rápidas e passageiras, mas a satisfação de realmente construir um país diferente.
Oro mais uma vez por você e por mim, para que nós também estejamos satisfeitos e felizes com o que Deus nos tem dado. Oro para que o espírito consumista de nossa era não contamine tanto nossos coração a ponto de termos pastores e teólogos exigindo de Deus bens e posses. Oro para que sejamos marcados por contentamento, copiando a atitude do apóstolo Paulo: “Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade” (Filipenses 4.12b).

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Descoberta médica israelense elimina 70% dos tumores cancerígenos

Em fase de testes clínicos, tecnologia inovadora promete tratar qualquer tipo de tumor sólido.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO ISRAEL21C

Imagem ilustrativa de órgão em tratamento. (Foto: Divulgação/Alfa Tau)


Quinze anos atrás, os professores Yona Keisari e Itzhak Kelson, da Universidade de Tel Aviv, descobriram uma maneira de usar a radiação alfa para eliminar tumores. De acordo com os pesquisadores, a tecnologia inovadora elimina tumores cancerígenos sólidos em 70% dos pacientes.

Os cientistas dizem que a abordagem se mostrou revolucionária, pois a “radiação alfa é tão poderosa que pode romper os dois filamentos do DNA de uma célula cancerosa sem prejudicar o tecido saudável ao redor”, como fazem outros tipos de radiação.

Os cientistas dizem que a demora na aplicação da técnica ocorreu porque os trabalhos ficaram “perdidos” na burocracia e na política universitária.

Com a juda de empresas investidoras, as pesquisas puderam finalmente chegar ao estágio de testes clínicos. A promessa é de que o tratamento ajude a tratar diferentes tipos de tumores sólidos.

A longa jornada das pesquisas

Os cientistas dizem que o trabalho ficou todos esses anos “perdido” na burocracia e na política universitária.

Os professores e a Universidade de Tel Aviv patentearam a tecnologia em 2003. Novas pesquisas foram conduzidas e 12 artigos revisados ​​por outros pesquisadores foram publicados. Mas as disputas entre as várias partes interessadas sobre a propriedade intelectual mantiveram seu avanço no limbo até 2015, quando Uzi Sofer foi recrutado para resolver as coisas.

Sofer tinha um histórico impressionante em tecnologia médica. Foi cofundador e atuou como CEO da Brainsway, que desenvolve tratamentos usando estimulação magnética transcraniana (TMS) para depressão, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno obsessivo-compulsivo e outras desordens e vícios do cérebro.

Percebendo o que os professores tinham, Sofer formou uma nova empresa – Alpha Tau (o “Tau” significa Universidade de Tel Aviv) – para desenvolver ainda mais a tecnologia. No início deste ano, a Alpha Tau arrecadou 29 milhões de dólares como aporte para a continuidade dos trabalhos.

Com a parceria, a tecnologia foi denominada Alpha DaRT (“Difusão de Radiação em Emulsões Alfa-Radio”).

Estímulo ao sistema imunológico

A Alpha Tau é a única empresa a usar radiação alfa para tumores (DaRT). Terapias conhecidas usam radiação beta ou gama. Sofer explica que as existentes “não são tão focadas e os resultados causam muitos efeitos colaterais com destruição de tecidos saudáveis”. Já a radiação alfa “só causa uma ruptura de fita única no DNA, da qual a célula pode se recuperar”, explica.

Quando o tecido saudável ao redor do tumor não é destruído junto com o câncer, o sistema imunológico é estimulado a reconhecer e atacar os mesmos tipos de tumores em outras partes do corpo. Esses tipos de metástases são a causa da morte em 85% dos pacientes com câncer.

“Acreditamos que a tecnologia DaRT tem um enorme valor clínico não apenas na destruição do tumor, mas também na prevenção do câncer se espalhar para outros órgãos”, diz Sofer.

Testes clínicos

Os pesquisadores contam que milhares de estudos com animais já foram realizados com a Alpha DaRT. Os primeiros testes em seres humanos com a tecnologia foram realizados em Israel e na Itália para os tumores de carcinoma de células escamosas (CCE), uma forma de câncer de pele e bucal; e em Israel, Itália, Nova York e Montreal para nevo melanocítico congênito (NMC) – pequenas manchas marrons regulares na pele.

Os ensaios clínicos do DaRT planejados para 2019 serão realizados na França (NMC), Montreal e Nova York (câncer pancreático e de próstata), Rússia (câncer de mama) e Israel (câncer de próstata). Testes adicionais serão iniciados mais tarde por mais de 20 outras indicações – como câncer vulvar, cervical, renal e de cólon – em centros médicos em mais de 25 países.

“Podemos tratar qualquer tipo de tumor sólido”, disse Sofer em entrevista à ISRAEL21c, “incluindo cânceres onde não há outra chance e esta é a última chance de um paciente viver”.

O câncer de pâncreas, por exemplo, hoje não tem cura; os pacientes geralmente morrem dentro de cinco anos após o diagnóstico. As “sementes” do DaRT da Alpha Tau podem ser capazes de mudar esse prognóstico.

Sofer afirma que nos estudos das células com carcinoma, conseguiram eliminar mais de 70% dos tumores e causar o encolhimento de 100% deles. “Encorajados por esses resultados promissores, esperamos eliminar também os tumores pancreáticos ou encolhê-los para que seja possível removê-los cirurgicamente”.

Kits Personalizados de Tratamento

Apesar do poder da radiação alfa, ela é mais segura do que os tratamentos convencionais beta ou gama.

“Você não precisa de muita radioatividade para obter o mesmo efeito”, explica Sofer. “Podemos enviar nosso kit de tratamento para hospitais quase em caixas normais. Os pacientes podem ser tratados em um ambiente ambulatorial sem proteção radioativa”.

Após menos de uma semana, 50% da radiação alfa já terá desaparecido do corpo. Em duas semanas, não haverá mais radioatividade.

Perecível

Ao ser montado, o kit do DaRT deve ser enviado para a instalação de tratamento rapidamente. “Se por algum motivo um paciente não chegar na hora, no dia seguinte você precisará colocar o kit inteiro no lixo”, diz Sofer.

Devido à rápida decadência do DaRT, o Alpha Tau precisará construir instalações de produção próximas aos principais centros de tratamento. O primeiro já está sendo feito em Israel. A empresa recebeu aprovação para construir uma instalação em Massachusetts. O terceiro será no Japão, com um quarto na Europa, diz Sofer.

Sob a liderança de Sofer, o Alpha Tau agora tem 26 funcionários em Israel, incluindo os professores que inventaram a tecnologia principal. Após testes clínicos, Sofer espera que o Alpha DaRT receba a aprovação da União Europeia em 2020 e dos os EUA e o Japão em 2022.

“Já estamos salvando vidas nos testes”, diz ele. “É incrível ver pacientes que disseram que sua expectativa de vida de semanas receber tratamento sob anestesia local e, após 60 dias, eles são claros, não têm evidência de nenhum tumor”.

sábado, 29 de dezembro de 2018

Grupo terrorista ameaça realizar atentado na posse de Bolsonaro

Organização que se define como terrorista ameaçou promover um atentado na cerimônia de posse. Polícia Federal está investigando o caso.

Equipe de segurança faz ensaio para posse do presidente eleito Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Um grupo que se define como terrorista emitiu uma ameaça terrorista na posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, marcada para 1º de janeiro. O caso está sendo investigado em um inquérito pela Polícia Federal.

O grupo autointitulado “Maldição Ancestral”, autodenominado antipolítico e terrorista, publicou em seu site um texto considerado pela Polícia Civil como ameaça a Bolsonaro.

“Se a facada não foi suficiente para matar Bolsonaro, talvez ele venha a ter mais surpresas em algum outro momento, já que não somos os únicos a querer a sua cabeça”, diz o trecho do texto.

“Dia 01 de Janeiro de 2019 haverá aqui em Brasília a posse presidencial, e estamos em Brasília e temos armas e mais explosivos estocados...”, acrescentou o grupo, que afirma estar “em tocaia terrorística contra o progresso humano”.

O grupo ainda reivindicou ter colocado uma bomba ao lado da Igreja Santuário Menino Jesus, no centro de Brazlândia, região administrativa do Distrito Federal, na madrugada de Natal, 25 de dezembro. O artefato explosivo foi desarmado pela Polícia Militar, segundo o site Metrópoles.

A organização também afirma ter ligações com duas das maiores facções criminosas do país. “Nos alinhamos com o PCC [Primeiro Comando da Capital] no que diz respeito aos planos de ataques terroristas com explosivos C-4 que seriam perpetrados pela facção paulista durante as eleições. Isso não é uma aliança, é um alinhamento criminal que se refere a objetivos, logo a polícia pode também ser um alvo nosso, é parte de nosso posicionamento antipolítico”, diz texto do grupo.

Uma fonte na Polícia Federal disse ao Estadão que o protocolo de segurança da PF no dia da posse não será alterado por causa dessa ameaça. A Polícia Federal, no entanto, faz apenas a segurança mais próxima do presidente eleito.

Outros órgãos também atuarão no dia 1º de janeiro, como o GSI, o Exército, a Força Nacional e a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. A PF não tem como afirmar se outros órgãos mudarão algo no esquema de segurança.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO ESTADÃO

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Inspirado na Bíblia, Gabriel Medina quer que governo Bolsonaro melhore a educação

TIAGO CHAGAS



O bicampeão mundial de surfe Gabriel Medina declarou que sua principal inspiração é a Bíblia Sagrada e que espera uma redução da corrupção e melhora na educação para o Brasil a partir de 2019.

O atleta, evangélico, é frequentador da Igreja Bola de Neve e recentemente conquistou seu segundo título do Circuito Mundial de Surfe. Numa entrevista que ele concedeu sobre as expectativas para o próximo ano, evitou assumir bandeiras políticas, mas enfatizou que espera um país melhor.

“Meu sonho é provavelmente o mesmo de muitos outros brasileiros: uma melhora na educação, mais oportunidades e um País menos violento e menos corrupto”, afirmou Medina ao jornal O Estado de S. Paulo.

Sobre o governo do presidente eleito, a jornalista Sonia Racy questionou se está claro o que Jair Bolsonaro fará no país, e o surfista preferiu adotar cautela: “Vamos esperar o andamento das propostas e, como cidadão, analisar as decisões que serão tomadas. Torço para que tudo possa melhorar no nosso Brasil”.

Gabriel Medina afirmou que espera que as redes sociais sejam uma ferramenta de acesso a “informação de qualidade”, e que a “democratização atinja todos os cantos do país”.


Por fim, o bicampeão enfatizou que prefere “seguir os caminhos em que acredito”, revelou que seu livro de cabeceira é “a Bíblia” e que seu propósito é usar o talento que tem no esporte para inspirar outras pessoas: “Quem sabe, com o surfe, eu possa mostrar principalmente aqueles que estão do lado menos favorável que acreditem em seus sonhos”, disse Gabriel Medina.

O surfista sagrou-se bicampeão há pouco mais de uma semana, quatro anos depois de ter conquistado seu primeiro título. Assim como na primeira vez, agradeceu a Deus pela vitória: “Toda honra e toda glória sejam dadas a Ti, Senhor”, publicou o atleta nas redes sociais.

Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br

sábado, 22 de dezembro de 2018

Ex-criança soldado, jovem conta que foi treinado para matar cristãos

Ele conta como escapou do extremismo e que, através de um amigo que se tornou cristão, leu a Bíblia e conheceu Jesus.

Imagem alterada por segurança. (Foto: John Zada)


Jahan* é um homem afegão de 24 anos que vive em meio a cristãos em local não divulgado no Oriente Médio. Sua vida hoje é muito diferente do que a da imensa maioria de seus compatriotas e familiares – e nada igual à que era esperada dele quando criança.

Durante toda sua infância, Jahan conviveu em meio a um grupo extremista islâmico, tornando-se um deles. Nesse grupo recebeu treinamento como criança soldado para matar cristãos. “Eu amava rifles, e tudo que ouvia era sobre matar. Matar pessoas, porque me diziam que não eram boas”, lembrou o jovem sobre sua missão, que incluía assassinar os “infiéis e aqueles que se tornavam cristãos”.

Seu testemunho foi contado como forma de inspiração para o público do Oriente Médio e norte da África nesta quinta-feira (21) por uma emissora de tevê que compartilha testemunhos cristãos.

A história de Jahan passa por muitos perigos. Ele enfrentou uma longa jornada ao lado de contrabandistas em campos e montanhas até chegar ao Irã, onde se tornou aprendiz de construtor. Tempo depois, Jahan se lembrou de um amigo que soube ter se tornado cristão. “Eu pensei: eu preciso ler o livro dele [a Bíblia] e encontrá-lo”.

Jahan lê a Bíblia e se converte a Jesus

O telefone foi o meio de comunicação que uniu Jahan e seu amigo. Eles conversaram pelo telefone e seu amigo cristão lhe contou tudo sobre sua fé. “Eu experimentei muito sofrimento para poder ter luz em minha vida”, disse Jahan que passou a ler a Bíblia, o livro que sentiu vontade de conhecer.

“Quando leio a Bíblia, entendo que o que eu aprendi é muito diferente. [Porque] alguém que lê a Bíblia pode ir a seu Deus e resolver seus problemas.

”Jahan declarou que está agora em um lugar feliz como cristão, mas triste por seu pai e sua mãe, que ainda estão vivendo uma vida radicalizada.

Mesmo correndo perigo Jahan tenta o contato com os pais. “Eles não atendem minhas ligações e sei que, se me encontrassem, me matariam. Mas eu quero que meu pai, viva uma vida longa e saudável, é o que desejo como seu filho, mas eu não quero viver em um mundo escuro”, disse o homem que encontrou uma nova vida como soldado de Cristo.

Perseguição

O grupo de vigilância de perseguições, Portas Abertas dos EUA, classifica o Afeganistão como o segundo pior país do mundo para os cristãos, atrás apenas da Coreia do Norte.

“Como todos os cristãos no Afeganistão são essencialmente convertidos, eles são incapazes de expressar sua fé, mesmo em particular. Em muitos casos, ao serem descobertos, esses convertidos são considerados insanos por deixar o Islã. Se eles não podem ser convencidos a voltar à fé anterior, eles às vezes estão comprometidos com instituições psiquiátricas”, explica o grupo em seu site sobre o sofrimento que os cristãos enfrentam.

“Outros experimentam a perda de bens pessoais e negócios, espancamentos e até a morte nas mãos de seus próprios familiares e comunidades. Sabendo disso, os crentes arriscam tudo ao contar a outros sobre Cristo, também colocando em risco aqueles que testemunham. No Afeganistão, a perseguição cristã é um trágico conto que é ao mesmo tempo antigo e novo e aparentemente não vai a lugar algum”.

O extremismo islâmico é um problema no país. O grupo terrorista do Estado Islâmico e outras facções terroristas estão há anos em guerra contra os soldados do governo. Em novembro, combatentes do EI mataram 27 soldados em uma mesquita em uma base do exército afegão, ferindo outros 44.

Grupos de terroristas intensificaram seus ataques mortais nos últimos dois meses, observou a AFP, com o objetivo de espalhar sua influência no país.

Jahan* é um nome fictício por motivo de segurança.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Jair Bolsonaro recebe oração de pastor conselheiro de Trump


O presidente eleito recebeu em sua casa, no Rio de Janeiro, a visita de pastores de igrejas dos Estados Unidos.

Usando um talit judaico, o presidente eleito Jair Bolsonaro recebe oração do pastor Mario Bramnick. (Foto: Reprodução/Instagram)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, recebeu nesta quinta-feira (20) representantes de igrejas evangélicas dos Estados Unidos, na casa onde mora na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

“Hoje pela manhã recebi representantes de igrejas evangélicas americanas, onde pudemos conversar um pouco sobre suas e nossas visões. Mesmo sendo católico, creio que toda religião traz consigo algo que possa agregar a qualquer um de nós como pessoas comuns. O que importa é que sempre tenhamos fé!”, publicou Bolsonaro em sua conta do Instagram.

Em uma imagem publicada por Bolsonaro nas redes sociais, o presidente eleito aparece recebendo uma oração vestido com um talit, usado como cobertura pelos judeus nos momentos de oração.

Entre os líderes evangélicos estava o pastor Mario Bramnick, que faz parte do Conselho Executivo Evangélico da Casa Branca.

Esta é a segunda vez que Bramnick vem ao Brasil e se encontra com Bolsonaro. O pastor esteve no Brasil em agosto, junto com Michelle Bachmann, membro do Partido Republicano dos EUA, para comemorar os 70 anos de criação do Estado de Israel em um culto na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte.

Na ocasião, o pastor chegou a ter conversas com Bolsonaro, seu filho Eduardo e pastores brasileiros a respeito da importância da participação das igrejas evangélicas na campanha de Trump.

Em uma conferência online em outubro, dias antes do segundo turno das eleições, Bramnick falou a pastores brasileiros que Deus estava levantando figuras como o rei Ciro em toda a América Latina.

“Eu creio que Deus está levantando Jair Bolsonaro como o Ciro de vocês para este tempo, para ter um alinhamento com os EUA e Israel e mover a embaixada para Jerusalém”, destacou.

Em uma palavra profética direcionada ao Brasil, Bramnick declarou: “‘Eu conheço os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor. ‘Palavras de benção e não de calamidade, para dar a vocês um futuro e uma esperança’. A temporada de cativeiros e amarras sobre o Brasil terminou. É hora de vocês entrarem na Terra Prometida e verem um romper sobre o Brasil”.

FONTE: GUIAME

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Conselheiro de Trump condena perseguição religiosa em carta ao presidente da China

O reverendo se uniu a um rabino para defender a igreja perseguida, em carta direcionada ao líder da China.

Presidente chinês, Xi Jinping, na inauguração de um comitê do Partido Comunista em Pequim, na China. (Foto: Lintao Zhang/Getty Images)


Um líder cristão e um rabino dos Estados Unidos se uniram para denunciar a perseguição religiosa na China, em uma carta aberta direcionada ao presidente chinês, Xi Jinping. O texto foi publicado na última segunda-feira (17) na revista Newsweek.

O reverendo Johnnie Moore, membro do Conselho Executivo Evangélico de Donald Trump, e o rabino Abraham Cooper, reconheceram a China como uma superpotência econômica e política, mas criticaram sua postura intolerante.

“Tememos que venhamos a assistir uma regressão que entristece o coração, já que o governo chinês parece estar buscando um conjunto de valores completamente diferente, ancorado em um momento mais sombrio, quando a religião e os líderes religiosos eram vistos como uma ameaça ao invés de cidadãos valorizados”, Moore e Cooper escreveram.

“Pedimos a você, como líder indiscutível de sua nação, que coloque fim ao recente fechamento de locais de culto, à detenção de líderes e cidadãos crentes, e às políticas que forçaram a ‘reeducação’ de inúmeros outros, afetando especialmente seus cidadãos muçulmanos e cristãos”, pediram.

“O que o mundo deve pensar sobre um governo que arbitrariamente coloca centenas de milhares de seus próprios cidadãos em campos de concentração para ‘reeducá-los’, com base apenas em sua religião?”, acrescentaram.

Pastores e membros cristãos têm vivenciado as demolições de igrejas, prisões de congregações inteiras e ataques às igrejas oficiais e clandestinas, que se intensificaram após a implementação dos regulamentos religiosos revisados ​​no país em fevereiro.

Além da perseguição aos cristãos, cerca de um milhão de muçulmanos uigures estão sendo mantidos em campos de concentração chineses, supostamente para fins de “reeducação”.

“O verdadeiro teste de uma grande civilização não é apenas sua prosperidade, sua tecnologia ou sua força, mas sua aceitação e tolerância a seu povo. Nenhum país, grande ou pequeno, pode reivindicar ser grande — muito menos ser um líder no mundo — ao mesmo tempo que suprime arbitrariamente as pequenas, porém constantes, orações de um crente”, reforçaram o reverendo e o rabino.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Gabriel Medina glorifica a Deus após ser bicampeão de surfe: “Honra e glória a Ti”

O surfista Gabriel Medina tem expressado sua fé em Deus em toda a sua trajetória no esporte.

Gabriel Medina se tornou bicampeão do Circuito Mundial de Surfe em Pipeline, no Havaí. (Foto: Ed Sloane Photo/WSL)

O Brasil conquistou mais uma vitória mundial no esporte. Nesta segunda-feira (17), Gabriel Medina se tornou bicampeão do Circuito Mundial de Surfe (WTC) em Pipeline, no Havaí, e creditou seu título a Deus.

“Toda honra e toda glória sejam dadas a Ti, Senhor”, disse o atleta em sua conta no Instagram após conquistar o título na semifinal contra o sul-africano Jordy Smith e ainda vencer a etapa havaiana “Pipe Masters”.

Em sua trajetória no esporte, Gabriel Medina tem feito questão de expressar sua fé em Deus. Hoje, ele é o primeiro brasileiro a ter conquistado o bicampeonato, se igualando a atletas como Tom Carroll (Austrália), Damien Hardman (Austrália) e John John Florence (Havaí).

Em todas as etapas do Circuito, seu padrasto, Charles Saldanha, está presente como seu treinador. Já sua mãe, Simone Medina, se posiciona como sua intercessora. “Deus te levantou filho, te capacitou, te escolheu e te ungiu. Ele está com você por onde quer que andares, o Espírito que vive em você venceu a morte. Portanto você já é mais que vencedor”, disse ela nas redes sociais.

Gabriel Medina se tornou bicampeão do Circuito Mundial de Surfe em Pipeline, no Havaí. (Foto: Ed Sloane Photo/WSL)

O título também foi celebrado por seu pastor, André Catalau, líder da igreja Bola de Neve em Boiçucanga, no litoral norte de São Paulo. É ali que Medina frequenta os cultos e recebe oração e apoio antes dos campeonatos. “Só temos que agradecer ao Senhor por nos abençoar com um cara tão gente boa como você! Você merece tudo que está vivendo hoje, porque seu coração é puro! Tamo junto até a eternidade”, destacou.

O fundador da Bola de Neve, Ap. Rina, parabenizou o atleta e deu uma mensagem de incentivo. “[Deus] te escolheu para glorificar o nome Dele nessa terra! Quanto mais da presença Dele tiver em sua vida, maiores serão suas vitórias e conquistas!”, afirmou.

FONTE: GUIAME

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Novo presidente da Câmara de SP defende pauta evangélica


O novo presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Eduardo Tuma (PSDB)

O vereador tucano Eduardo Tuma, 37, foi eleito presidente da Câmara de São Paulo neste sábado (15).

Líder da comunidade evangélica e autor de projetos associados ao grupo, como a Escola Sem Partido e a isenção de taxas administrativas para igrejas, o novo presidente da Câmara diz que continuará sua atuação em defesa dessa bandeira, mas sem privilégios ou facilidades devido ao cargo que ocupará a partir de 2019.

Confira trechos da entrevista para a o jornal Folha de S. Paulo:

Quais serão suas prioridades como presidente da Câmara?


São três pilares voltados para a Câmara: comunicação, eficiência e tecnologia. O veículo que tem sido utilizado, a TV Câmara, não tem tido o resultado esperado e tem custo elevado. Precisamos migrar para as mídias digitais e promover as atividades da Câmara nessas mídias: canal no YouTube, transmissão ao vivo das seções, perfis no Facebook e no Instagram. Ninguém sabe o que o vereador foi fazer, ou qual é o papel que vem desenvolvendo, a não ser o nicho dele. É necessário ampliar a comunicação e divulgação dos trabalhos.

Outro objetivo é usar órgãos da Câmara para levar informações para fora dela. Um exemplo é a Escola do Parlamento, que pode promover escolas de cidadania nos CEUs por meio de convênios.

Em eficiência, tenho um projeto de grupo colaborativo entre assessoria técnica legislativa da prefeitura e a procuradoria da Câmara. Fazer com que Executivo e Legislativo se conversem, para que os projetos cheguem mais preparados e estruturados.

Sobre tecnologia, foi implantado o processo administrativo digital na Câmara agora em dezembro. Isso vai gerar uma economia de R$ 250 mil por ano, e amplia o acesso da população aos processos. Em 2017, foram 1.021 projetos protocolados e a tramitação média foi de 431 dias. Chega a ser grotesco o tipo de burocracia que emperra o trabalho do legislativo.


A Câmara tem que ser mais amigável. Hoje ela não tem esse aspecto amplo e plural, e precisa ter, porque é o que ela é, e tem que saber externar isso.

O senhor faz parte da igreja evangélica Bola de Neve e é uma liderança religiosa na Câmara. No ano passado, o senhor elaborou uma emenda que isentava igrejas de taxas administrativas, e ela foi vetada pelo então prefeito João Doria (PSDB). O senhor vai tentar passá-la novamente?


Criei a Frente Cristã em Defesa da Família na Câmara, que inclui 19 vereadores [de 55] se contarmos evangélicos, católicos e um espírita. O presidente da Câmara não é dono da Câmara. Como vereador, continuarei com as minhas pautas. Se houver oportunidade de prever algum tipo de isenção de alguma taxa que a gente entenda ser abusiva relacionada as igrejas eu vou propor, sim.

Considera justo dizer que o senhor é identificado majoritariamente como defensor de pautas evangélicas?


Se você for avaliar o ano passado e também 2018, minha pauta foi econômica, liberal. Código de defesa do consumidor, código de defesa do contribuinte, programa de parcelamento incentivado… A bandeira evangélica é uma das mais importantes, se não for a mais importante que eu tenho. Mas tenho outras também.

O senhor é autor do projeto da Escola Sem Partido em âmbito municipal. Pretende votá-lo em 2019? Trata-se de projeto que tem causado polêmica nacionalmente e que pode ser barrado pelo STF.


A sessão de discussão e votação desse projeto está marcada para 20 de dezembro deste ano. Tentarei votá-lo também, em segundo turno, no começo de 2019. Se o STF se manifestar contrariamente, acabou. Se for favorável, impulsionará grandemente o projeto. Enquanto não há decisão, vamos avançar.

Fonte: https://folhagospel.com / Folha de S. Paulo

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Entre 6 e 10 mil igrejas são fechadas por ano nos EUA

Declínio de membros e alto custo de manutenção são principais causas para encerramento das atividades ministeriais.

Milhares de igrejas estão fechando as portas nos Estados Unidos. (Foto: Divulgação)

Uma quantidade espantosa e cada vez maior de igrejas protestantes e católicas está fechando suas portas anualmente nos Estados Unidos. Diante da frequência cada vez menor de pessoas, infraestrutura em ruínas e manutenção cara, cerca de 6.000 a 10.000 igrejas são fechadas a cada ano, de acordo com estimativas apresentadas pela LifeWay Christian Resources.

“Estou particularmente preocupado com o declínio da saúde de muitas igrejas”, disse Thom Rainer, presidente da LifeWay Christian Resources. “Entre 6.000 e 10.000 igrejas nos EUA morrem a cada ano. Isso significa que cerca de 100 a 200 igrejas fecharão esta semana”, informou.

Rainer acredita que este ritmo continuará acelerando, a menos que as igrejas façam algumas mudanças dramáticas. “É tentador culpar a cultura secular, a política nacional ou os líderes religiosos pelo declínio da influência dos evangélicos hoje. Se as forças externas e a cultura fossem os motivos por trás disso, provavelmente não teríamos igrejas hoje”, observou.

O presidente da organização ainda destacou que “os maiores períodos de crescimento da igreja, especialmente no primeiro século, ocorreram em meio a culturas adversárias”.

“Nós não somos impedidos por forças externas; somos prejudicados por nossa falta de compromisso, abnegação e urgência evangelística”, alertou. “Me ouça bem, líderes evangélicos. Para muitas de suas igrejas, a escolha é simples: mudar ou morrer”.

Entre as mudanças sugeridas, Rainer fez uma lista de tópicos: devemos nos lembrar do nosso propósito; devemos nos tornar casas de oração; devemos deixar de ver a igreja como lugar de conforto e devemos enfatizar o evangelismo e o discipulado.

“Muitas igrejas estão morrendo, mas estou otimista sobre esse tempo em que estamos vivendo. Eu já vi Deus tirar uma série de igrejas dos espasmos da morte e transformá-las igrejas prósperas”, afirmou.

Rainer também esclareceu que não há uma solução padronizada para todas as igrejas. “A revitalização será diferente para cada igreja individualmente. No entanto, as igrejas que estão morrendo têm uma possibilidade real de mudar as coisas”, disse ele. “Quando uma igreja deixa de ter má saúde para ter boa saúde, ela muda a comunidade. Isso muda vidas. Isso muda o mundo”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA LIFEWAY CHRISTIAN RESOURCES

sábado, 15 de dezembro de 2018

PERSEGUIÇÃO A MINORIAS RELIGIOSAS E MISSIONÁRIOS NA RÚSSIA

Cerco se fechou ainda mais desde que Putin assumiu pela segunda vez, em 2012, com introdução da lei anti-missionários


A perseguição religiosa atinge também a Rússia

A diretora do programa russo da Human Rights Watch (organização não-governamental internacional que defende e realiza pesquisas sobre os direitos humanos), Tanya Lokshina, afirmou que desde que Vladimir Putin se tornou presidente da Rússia novamente em 2012, houve um aumento da repressão dos direitos humanos no país. “Não há nenhum sinal de que a perseguição a minorias religiosas e missionários estrangeiros tenha um fim”, afirmou Tanya.

Entre os desafios que os russos enfrentam está a repressão da liberdade religiosa, desde que a chamada “lei anti-missionários” foi introduzida, dois anos atrás. Sob essa lei, indivíduos processados enfrentam pesadas sentenças, de até seis anos de prisão e, para os estrangeiros, a deportação.

Um missionário americano, Donald Ossewaarde, foi um dos primeiros condenados sob essa lei. Em março de 2017, ele preencheu um formulário do Tribunal Europeu de Direitos Humanos alegando que seu direito à liberdade religiosa havia sido violado pela lei, quando foi acusado de conduzir “atividades missionárias ilegais”. Ele realizava encontros bíblicos semanais na sua casa há mais de 14 anos, na cidade de Oryol, antes da introdução da lei.

Fonte: https://www.portasabertas.org.br

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

‘Tenho sorte de estar vivo’, diz testemunha de tiroteio na catedral de Campinas


Corpo de suspeito de atirar em fiéis em catedral de Campinas - Divulgação

Testemunhas que estavam no início da tarde desta terça-feira (11) na Catedral Metropolitana de Campinas no momento do ataque dizem que o atirador fez os disparos na parte final da celebração.

“Entrei na igreja, a missa já havia terminado. Alguns minutos depois o atirador entrou e se posicionou na frente de um casal e atirou”, conta o aposentado Pedro Rodrigues, 66. “Eu saí correndo, não houve gritaria, apenas correria. E ele continuou atirando. Eu tenho muita sorte de estar vivo.”

A assistente-administrativa Luciana de Oliveira, 36, disse ter ouvido um grande número de disparos, quando passava perto do templo. “Ouvimos muitos tiros e as pessoas gritando, chorando. Vimos o homem baleado no peito saindo de maca. Foi horrível”.

Ao menos quatro pessoas foram mortas a tiros na catedral, segundo o Corpo de Bombeiros. A principal suspeita é de que um grupo de pessoas foi atacado por um homem, de cerca de 30 anos, que entrou na igreja e atirou contra os fiéis.


Segundo a PM, o suspeito se matou após o ataque —ele portava uma pistola 9 mm e mais um revólver. A motivação do ataque a tiros é desconhecida, informou a Polícia Militar à reportagem da Folha.

Outras quatro pessoas foram atingidas pelos disparos e sobreviveram. Elas foram socorridas pelos bombeiros e pelos médicos do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levadas para os hospitais Mário Gatti, HC de Campinas e o Beneficência Portuguesa.

Os bombeiros informaram que os sobreviventes vão passar por cirurgia para a retirada dos projéteis que atingiram partes vitais.

A Catedral de Nossa Senhora da Conceição, localizada no centro da cidade, está cercada por agentes das forças de segurança.

Por meio de nota, a arquidiocese de Campinas informou que a catedral está fechada para o atendimento às vítimas e para realizar as investigações da polícia. “Contamos com as orações de todos neste momento de profunda dor”, segundo trecho do comunicado.



Fonte: Folha de S. Paulo

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Bolsonaro fecha ministérios em 22 e anuncia último nome

Conheça todos os titulares


por Jarbas Aragão

Resultado de imagem para Jair Bolsonaro
O presidente eleito Jair Bolsonaro fala à imprensa, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou na tarde deste domingo (9) pelo Twitter, o nome do advogado Ricardo Aquino Salles como futuro ministro do Meio Ambiente. Filiado ao Partido Novo, Salles ao cargo de deputado federal por São Paulo, mas não foi eleito. No currículo, uma passagem como secretário estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin.

Assim, o primeiro escalão da Esplanada está fechado. Com a estrutura principal fechada, os futuros ministros e auxiliares agora passam a se focar na composição das secretarias internas das pastas, o segundo e terceiro escalões.

Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro chegou a dizer que reduziria as 29 atuais pastas do governo Michel Temer (MDB) para apenas 15. Contudo, após ouvir a equipe de transição, concluiu que seria difícil chegar ao número desejado, passando a defender que o importante é que o governo funcione e não sofra interferências políticas. Durante o governo de Dilma Rousseff (PT) o Brasil chegou a ter 39 ministérios.

Um dos objetivos de Bolsonaro é que o Banco Central perca o status de ministério com a aprovação de sua independência pelo Congresso Nacional no ano que vem. Outra pasta que deverá ter o status limado é a AGU (Advocacia-Geral da União). Caso tenha sucesso nas reformas propostas, serão apenas 20 ministérios.
Lista de Ministros do próximo governo:

Justiça (Sergio Moro)

Economia (Paulo Guedes)

Casa Civil (Onyx Lorenzoni)

Secretaria Geral da Presidência (Gustavo Bebianno)

Secretaria de Governo (General Santos Cruz)

Gabinete de Segurança Institucional (General Heleno)

Cidadania (Osmar Terra)

Desenvolvimento Regional (Gustavo Canuto)

Defesa (General Azevedo e Silva)

Educação (Ricardo Vélez Rodriguez)

Saúde (Luiz Henrique Mandetta)

Relações Exteriores (Ernesto Araújo)

Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Marcos Pontes)

Infraestrutura (Tarcísio Gomes de Freitas)

Turismo (Marcelo Antonio)

Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Tereza Cristina)

Minas e Energia (Almirante Bento Albuquerque Júnior)

Direitos Humanos, Família e Mulher (Damares Alves)

Meio Ambiente (Ricardo Sales)

Controladoria Geral da União (capitão Wagner Rosário)

Advocacia Geral da União (André Luiz de Mendonça)

Banco Central (Roberto Campos Neto).

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

sábado, 8 de dezembro de 2018

Magno Malta diz que não indicou Damares Alves

Senador afirma que a advogada é "uma pessoa preparada", mas assegura que sequer foi consultado sobre o tema

por Jarbas Aragão

Magno Malta e Damares Alves

O senador Magno Malta (PR/ES) publicou um vídeo esclarecendo alguns fatos após a nomeação de Damares Alves para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

“A Dra. Damares, indicada pelo presidente Bolsonaro é capaz. Ela é minha assessora há muitos anos, está comigo no meu gabinete. As minhas lutas de vida, de defesa dos valores, contra as drogas, em defesa das crianças, ela tem participado disso ativamente”, destacou.
Malta, que anunciou recentemente que está se afastando da vida pública, afirmou ainda que Damares: “é uma pessoa preparada, mas não é indicação minha. Ela é uma escolha pessoal do presidente, que a convidou”.

“Eu não fui comunicado, não foi eu que a indiquei como algumas pessoas pensam”, asseverou. O senador desejou “toda sorte do mundo” a futura ministra, acrescentando que continua orando pelo presidente da República.

Apoiada por quase 200 ONGs, associações e grupos religiosos, a indicação de Damares Alves não era consenso dentro da bancada evangélica, como alegaram alguns veículos de comunicação.

Nos bastidores ela foi, inclusive, criticada por deputados que não queriam ver alguém ‘sem mandato’ na posição de ministro de Estado. Outros defendiam que quem deveria ocupar a pasta era Magno Malta, algo que ele mesmo já havia descartado.

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

“Queremos um Brasil sem aborto”, diz Damares Alves após ser nomeada ministra

Ela não vê problema em pasta cuidar da FUNAI: "Índio não é só terra, índio também é gente"


por Jarbas Aragão

Resultado de imagem para news conference
Divulgação

Na primeira entrevista após ser nomeada como futura titular do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves deixou claro que continuará com as lutas que marcaram sua trajetória no Congresso.

Pastora e advogada, ela destacou que está ciente dos desafios, em especial porque a Funai passará a ser sua responsabilidade. “A pasta é muito grande, muito ampla e agora a gente está trazendo para cá a Funai. Nós vamos trazer para o protagonismo políticas públicas que ainda não chegaram até às mulheres, e às mulheres que ainda não foram alcançadas pelas políticas públicas.”

Destacou ainda que o primeiro “direito humano” a ser protegido é o “da vida”. “Nós vamos trabalhar nessa linha. O maior direito humano é o direito à vida […] Eu sou contra o aborto. Nós queremos um Brasil sem aborto! De que forma? Um Brasil que priorize políticas públicas de planejamento familiar, que o aborto nunca seja considerado e visto nessa nação como método anticonceptivo”, destacou. Ela não vê necessidade de mudança na lei atual. “O aborto apenas nos casos necessários e aqueles previstos em lei. Mesmo nestes, eu tenho certeza que, quando é oferecida à mulher uma outra opção, ela pensa duas vezes. Essa pasta não vai lidar com o tema aborto, essa pasta vai lidar com proteção de vidas, e não de morte. Que fique bem claro isso”, asseverou.

Ela enumerou ainda que o foco não serão apenas as minorias, como tem sido nos últimos anos. “Atenderemos a mulher ribeirinha, a mulher pescadora, a mulher catadora de siri, a quebradora de coco. Essas mulheres que estão anônimas e invisíveis, elas virão para o protagonismo nessa pasta. Na questão da infância, vamos dar uma atenção especial, porque está vindo para a pasta também a Secretaria da Infância, e o objetivo é propor para a Nação um grande impacto pela infância, um pacto de verdade pela infância”, explicou.

Também deixou claro que trará um novo olhar para a questão indígena: “Funai não é problema neste governo, índio não é problema. O presidente estava esperando o melhor lugar para colocar a Funai. E nós entendemos que é o Ministério dos Direitos Humanos, porque índio é gente, e índio precisa ser visto de uma forma como um todo. Índio não é só terra, índio também é gente”.

ASSISTA
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br